Amigo do trabalho pediu pra me chupar

Resolvi relatar aqui umas experiências que aconteceram na minha vida, que nem eu estou acreditando que aconteceu. Mas borá lá…

Me chamo Hiago, tenho 30 anos, sou casado com a Ana e tenho 1 filho de 4 anos. Meu relacionamento com minha esposa é muito saudável, a amo muito. Porém, têm uns 3 meses que tive um pequeno contato com meu gerente e nem sei o que está acontecendo comigo. Só não me considero gay, (rsrsr, sem nenhum preconceito, claro, mas continuem lendo a história e tire suas próprias conclusões).

Trabalho em uma indústria local, aqui na Bahia, trabalho no administrativo já a 5 anos, porém neste ano, as coisas começaram a apertar na empresa e houve redução no quadro de funcionários, o que me deixou bastante nervoso e com medo, pois não posso perder meu emprego neste momento.

O chefe do administrativo, Eduardo, já tinha me deixado alerta que se caso não fechássemos a meta do mês, iria ocorrer mais cortes na empresa. Me senti muito pressionado para fazer os ajustes necessários de corte de gastos e planos para alavancar as vendas.

No dia 23 agosto, o Eduardo, me manteve na empresa com ele para terminar uns relatórios. Eduardo é um jovem de 33 anos, branco, sarado, corpo bem atlético, tem barba grande, cabelo bem penteado e é um gay assumido. Ele é muito respeitoso com todos na empresa, sempre brincalhão, mas nunca paquera ninguém. Neste dia estava muito cansado e percebi que Eduardo me olhava fixamente e do nada ele me perguntou se eu tinha vontade de ser promovido a gerencia. Nossa, aquela promoção iria ser muito boa, pois eu tinha acabado de trocar de casa, e tinha umas pendências para pagar.

“___ claro que eu quero ser gerente. Isso é uma oferta ou uma conversa?”, disse a ele com tom bem alegre e descontraído.

Ele disse que era uma proposta que ele iria levar ao diretor da empresa. E em seguida ele disse:

“__mas tudo tem um preço, Yago. Tudo na vida tem um preço”.

“__ e qual seria o preço, Eduardo? Uma caixa de cerveja?, ofereci achando que de fato ele ia querer uma caixa de cerveja e para minha surpresa ele responde.

”___ você sabe que eu sou gay, né? E que nunca me envolvi com ninguém aqui na empresa… Então eu queria apenas fazer um boquete em você, apenas isso”.

“__você deve tá ficando doido. Claro que não, eu não curto homens”.

“___Eduardo, com a minha indicação você ira ser gerente e sua vida vai melhorar. Você vai ver. Eu não estou lhe pedindo nada demais, apenas para você deixar eu lhe chupar”

“___E você fala isso assim? Como se eu fosse um objeto? Sai fora, eu não curto homens, sou bem casado, curto minha mulher e algumas paqueras mulheres que tenho por ai a fora”.

Fui pra casa atordoado com a besteira que ele tinha me dito. No dia seguinte ele falou com o diretor e na semana seguinte fui promovido e de fato tinha virado gerente da indústria. Meu salário triplicou, foi algo inacreditável. Fui agradecê-lo.

“__Pow, Eduardo, valeu mesmo pela força, tá, muito obrigada, nem sei como lhe agradecer. Obrigado”.

“__você sabe como me agradecer”, disse ele olhando pra minha cintura.

Eu nada disse e sai do mesmo ambiente que ele. No final do dia, Eduardo veio a minha sala e todos da empresa já tinha ido, ficando apenas eu, ele e o porteiro que estava lá na portaria.

Eduardo se aproximou, já tinha fechado a porta e veio na minha direção entregar as últimas contas da planilha. Ele pegou um vídeo e me mostrou rindo, no vídeo eram duas mulheres se chupando, eu quis ver até o fim, ele disse que eram duas amigas dele, eu como bom homem me excitei só em ver aquelas gostosas nuas. O pau ficou saliente na calça preta social que eu usava. Ele se aproximou e foi tocando levemente no meu pau por cima da calça, eu recuei um pouco, mas tava muito excitado com aquela cena de sexo.

Não sei o que me deu, mas tive vontade de aliviar o tesão que tava sentindo, abrir o zíper, peguei o pau pela lateral da cueca e coloquei pra fora, Eduardo então pegou com gosto a rola dura. Logo tratou de se inclinar no chão e abocanhar o meu pau de 17 cm. Eu sou moreno, magro, tenho olhos castanhos e tenho muitos pelos, pelos inclusive na virilha, o que deixou ele surpreso. Acho que ele deve ser depilado, mas isso não me importa e eu não queria saber. Naquele momento tudo o que eu queria era gozar, relaxar depois de um dia tenso.

A boca de Eduardo era macia, ele chupava como a minha esposa chupava, porém com mais vontade. Fiquei parado olhando ele me chupar. Ele fechava os olhos passava a língua com tudo da cabeça roluda vermelha, até toda a extremidade da minha rola.

Puxei a cabeça dele contra mim fazendo com que ele engolisse tudo. Ele então desabotoou minha calça, desceu mina caça junto com a cueca Box preta que eu usava e logo caiu de boca nas minhas bolas.

Puta que pariu, o que tá acontecendo, um homem me chupando, isso só deve ser pesadelo, mas tá bom, muito bom, estou curtindo esse boquete. E afinal de contas, não tem ninguém aqui, ele não vai contar para ninguém. Vou meter rola na boca desse cretino. Coloquei Eduardo sentado no chão encostado na parede e fui de encontro a ele com as calças arreganhadas no joelho, e com as minhas mãos apoiadas na parede comecei a fazer movimento de vai e vem com a rola na boca dele.

Ele colocou as suas mãos dentro da sua calça, e começou a se tocar. Eu não queria ver a rola dele, e acho que ele sabia disso. Ele começou a fazer caras e bocas , pois estava gozando. Logo vi a sua calça toda encharcada, e pensei : “nossa, fiz um homem gozar, que doido, isso!”.

Ele não me dizia nada, apenas chupava demoradamente, como se fosse uma criança que chupava um doce. Quando ele voltou a chupar minhas bolas eu anunciei que ia gozar, e ele então não hesitou e continuou. Logo minha porra saiu indo metade pra a boca dele e outra parte no rosto, onde sua barba ficou toda melada. Ele se levantou, se limpou e saiu da sala, e eu me recompus, no dia seguinte trabalhamos normal sem nada dizer sobre o ocorrido.

Sendo sincero, sincero, foi o melhor boquete que recebi na minha vida. Aguarde, contarei mais sobre o segundo episodio. Mas não me considero gay por um cara ter me chupado. O que vocês acham?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.