Aproveitando do meu amigo bêbado

Eu tinha 21 anos na época morava sozinho por conta da faculdade. Sempre saíamos às sextas depois que acabava a aula.

Sete Sensações Anestésico

Nunca assumi que curto homens e nunca tinha olhado com desejo pra um amigo até aquele dia.

Pois bem, estávamos em 6 e começamos a beber umas 21:30. Todo mundo bebendo e curtindo moderadamente, mas o Henrique, como sempre, passando do ponto. Ele bebia vodka como se tivesse bebendo água, e o pior, ele misturou vários tipos de bebida sem comer nada. Não deu outra… o Henrique deu PT.

Os outros amigos acharam melhor não deixá-lo em casa naquela situação, já que ele morava com os pais.

Então coube a mim a missão de carregar o Henrique pra casa. Antes pegamos sua digital, desbloqueamos o celular e avisamos ao irmão dele que ele não dormiria em casa.

Enfim, coloquei o Henrique no carro e parti pra casa.

Chegando lá, coloquei ele debaixo de um chuveiro com água gelada. Até aí tudo bem, eu já tinha visto o Henrique pelado( eu e meus amigos não nos intimidamos com isso)

O Henrique é o tipo de garoto que chama atenção pela aparência. Ele tem mais compromisso com a academia do que com a faculdade. Ele tem 1,76 75kg, branquinho, cabelos castanhos claros, usa uma barbinha cerrada, olho claro. Quanto ao pau era um tamanho normal, cabeça rosadinha e tals, nunca tinha visto duro até então.

Depois do banho dei um short meu e ele se deitou na minha cama mesmo.

Enquanto eu tomava meu banho, fiquei relembrando da cena do Henrique tomando banho e me chamando, aquilo realmente mexeu comigo. Quando me dei por conta eu estava de pau duro pensando no meu amigo …

Terminei meu banho e fui deitar também. Ao lado da minha cama estava meu celular e o celular do Henrique, eu já tinha conseguido desbloquear o celular dele pra mandar mensagem antes e pensei em fazer isso novamente pra ver o que encontrava por lá.

Então tá, consegui desbloquear o celular e comecei dar uma olhada nas conversas de Whats, Instagram. Mas só haviam típicas conversas de um garoto hétero daquela idade.

Eu me sentia culpado por estar fazendo aquilo, mas tava interessante ler algumas conversas… Em seguida fui pra galeria e também não encontrei nada de mais.

Até que me lembrei que havia uma pasta de intens ocultos (nossos celulares era iguais). Foi aí que tudo começou.

Abrindo essa pasta encontrei alguns vídeos pornôs(vídeos de grupo de Whats mesmo), alguns nudes de meninas, mas o melhor… nudes dele mesmo.

Eu reconheci que eram nudes dele por conta de uma tatuagem que ele tem no oblíquo.

Como eu já suspeitava, não era nada muito grande o pau dele, mas era gostoso pra caralho. Na hora meu pau ficou duraço. Mas o melhor estava por vir

Tinha um vídeo dele batendo uma em frente ao espelho e falando putaria(tive que pegar o fone pra ouvir). Aquilo tava me dando muito tesão, aquele pau rosadinho, aquele corpo, ele mostrando o rosto, aquela voz… Porra, Henrique! Você tinha que ser hétero?

Depois que vi tudo bloqueei a tela do celular e tentei dormir novamente, mas não conseguia. Tinha acabado de ver uma série de fotos do pau duro do cara que tava deitado do meu lado. Meu pau permanecia duro.

O Henrique era super meu brother, estávamos na mesma cama e acho que não teria nenhum problema se minha mão caísse sem querer em cima do pau dele, não é mesmo?

O coração tava quase saindo pela boca. A adrenalina a mil. Coloquei a mão na coxa dele e fui subindo. Como era um short de dormir mais folgado eu fui colocando a mão dentro do short por baixo, passe um bom tempo pegando no saco e fui subindo. Era uma sensação muito boa, meu tesão estava a mil. Já tinha ido até ali, mas não era o suficiente. Comecei a bater uma pra ele bem lentamente e o pau dele tava ficando duro. PQP eu não tava acreditando naquilo! Minha mão segurando o pau duro do meu amigo.

Eu tava com muito medo dele acordar, mas aquilo tava muito bom, eu não podia parar e meu lado safado dizia que eu precisava não só continuar, mas ir mais a fundo e foi o que fui fazendo.

Milimetricamente comecei a descer o short dele. Descia um pouquinho e parava, descia mais um pouco e parava. Até que consegui deixar o pau dele totalmente exposto. O que eu deveria fazer agora? O que eu pretendia fazer?

Eu não conseguia pensar com a cabeça de cima

Só conseguia pensar no quanto aquele pau era uma delícia e na oportunidade que eu estava tendo. Os riscos dele acordar eram enormes, mas ele estava bêbado e eu sabia que nunca mais poderia uma chance como aquela.

Meu corpo tremia inteiro, meu pau jamais havia ficado tão babado daquele jeito. Minhas pernas estavam tendo contrações involuntárias daquele mistura de tesão e tensão.

No momento não pensei nas consequências que isso poderia ter…

Caí de boca no pau do meu amigo

Eu mamava lentamente e lembrava do que ele falava no vídeo como se ele tivesse falando pra mim.

O pau dele continuava duro e ele continuava imóvel. Não sei se era o efeito da Cachaça, ou se era pq ele tava gostando. Só sei que ele não acordou (ou fingiu que não acordou kkkk).

Minha vontade era dar pra ele e gemer muito naquele momento. Aquele homem parecia fuder tão gostoso. Era um cara que eu daria sem pensar duas vezes. Serviria ele do jeito que ele quisesse, iria apenas obedecer aquele macho.

Eu estava em êxtase, chupando aquele cacete com tanto tesão. Queria que aquele momento nunca acabasse. Meu pau tava que nem pedra e babando muito.

O Henrique se mexeu e essa foi a deixa pra eu parar com aquela loucura. Coloquei o pau dele pra dentro do short novamente e me deitei sem se mexer ao lado dele. Foi uma das maiores aflições da minha vida….

Apesar do susto, meu pau ainda continuava duro e pensando naquele homem que tava do lado.

Minha vontade era ter mamado ele até ele gozar na minha boca, mas isso não seria possível. Me restou bater uma do lado dele. Só minha perna esfregando na dele já era o suficiente pra que eu sentisse o calor do corpo dele e pudesse bater a melhor punheta da minha vida. Acho que nunca gozei tanto na vida.

Saí, me limpei e fui refletir a loucura que eu tinha cometido.

No outro dia levantamos e ele não lembrava de nada, nem sabia o que tava fazendo lá em casa.

Eu só conseguia pensar em uma das melhores noites da minha vida(quem já viveu uma experiência dessas sabe o que tô falando).

Seguimos normalmente, como se nada tivesse acontecido. Na real, nada tinha acontecido pra ele. Pra mim tinha sido inesquecível. Ainda hoje fico balançado quando lembro dessa aventura.

Mas uma série de dúvidas ficou no ar: será que o Henrique tava tão bêbado que não viu? Mas pq o pau dele permaneceu duro? Será que ele tava fora de si e imaginou ser uma mulher chupando? Ou pensou ser um sonho? Ou será que… o Henrique acordou e tava gostando de ser mamado por um homem, mas não se manifestou pra não dar pinta? E se eu tivesse continuado o Henrique teria gozado?

Bem, isso não dá pra gente saber. Mas que foi uma das minhas melhores aventuras, isso eu posso garantir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.