Finalmente meu tio aceitou meter comigo

Vou fazer meu terceiro relato a partir do que esta acontecendo comigo desde que meu tio veio morar conosco. Aconteceram varias coisas que mereceriam ser ditas, mas não conseguirei escrever tudo, então tentarei falar apenas as mais importantes. há alguns dias ele precisou viajar ao Rio de Janeiro e estava com pouca grana, resolveu me pedir emprestado uma quantia para juntar com o que tinha, prometeu-me devolver tão logo que minha avó lhe mandasse uma grana. Bem, eu não pensei muito, emprestei pra ele e ao receber partiu para o Rio. Fiquei sem lhe ver por uns quatro dias, quando ele chegou estava bem mais bronzeado, em meu quarto

Sete Sensações Anestésico

observa-o se trocando e a marca da sunga estava tão visível que não consegui me controlar e quando ele estava apenas de cueca com a toalha na mão para ir ao banheiro eu pedi para que ele baixasse um pouco ela e me mostrasse o tanto que ele estava bronzeado, após demonstrar um pouco de estranheza, baixou a lateral com o polegar, imediatamente fiquei excitado, a parte que não tinha pegado o sol estava tão branquinha, que perfeição de bronze. E foi exatamente isso que falei “que maravilha de bronze”, ele deu uma risada e confirmou e me prometeu me

levar na próxima viagem. Esperei ele sair do banho para lhe mostrar o que tinha comprado para nós dois, ja sabia suas preferencias, e portanto tentava lhe agradar. Quando finalmente saiu do banho lhe mostrei uma vodca importada da Polônia que havia comprado nos dias que ele estava para o Rio. Estávamos sozinhos em casa, mamãe havia viajado para o interior, e somente eu com aquele deus grego em minha casa, no meu quarto, e naquele momento ele estava apenas de toalha, dava pra ver a preponderância do seu cacete, estava sem cueca, apenas de cueca. quando mostrei a vodca ele ficou bem contente e me puxou pra me abraçar, sem esboçar qualquer recusa, fui ao encontro daquele abraço e lhe abracei como uma namorada

abraça o namorado, com meu rosto colado naquele peitoral, Meu Deus! Que maravilha, Foi então que ele me afastou, pois eu mesmo nem queria deixar de abraçá-lo, e me pediu para trazer dois copos para nós. Quando voltei com os copos ele ja se encontrava vestido com um short e para meu azar quando íamos abrir a bebida ele recebi uma ligação de um amigo que o convida para sair. Fiquei sozinho em casa, totalmente desolado, estava tão triste e zangado que comecei a beber sozinho, bebi até apagar, não vi mais nada até o outro dia. Acordei no outro dia com uma dor de cabeça, e ao ir para cozinho ainda deparei com ele jogando vídeo game,

estava com raiva ainda e nem dei bom dia, fui para geladeira e bebi bastante água e depois voltei para o quarto, ele foi atrás de mim e me perguntou se eu estava zangado com ele e me pedia desculpa por ter me abandonado de uma hora para outra. Eu respondi que nao precisava se importar comigo, pois meus problemas eram outros e nao estava zangado com ele. E ainda tive que ouvir da boca dele “que bom, porque vc é o meu sobrinho preferido”. Aff, me deu uma vontade de dizer que nao queria ser apenas um sobrinho e que gostaria de ser a puta dele e que poderia usar e abusar de mim a vontade. mas não era o momento. Quando entardeceu ele me pediu para que eu lavasse umas roupas que estavam sujas, quase que eu lhe dava uma má

resposta, mas resolvi lhe fazer aquele favor, até porque ja estava maquinando como ele iria me pagar todos aqueles favores. O cara de pau me trouxe para lavar suas cueca, meias, calças e camisetas. Passei a tarde quase toda feito uma verdadeira amélia trabalhadora, quando terminei ele ainda estava jogando futebol pelo playstation. entrei no quarto da minha mãe, peguei algo que estava planejando usar quando anoitecesse e guardei. Quando anoiteceu, falei para tio HUGO que poderíamos beber o resto da vodca, ele aceitou, foi então que resolvi colocar no seu copo parte de um remédio em líquido que minha mãe usa para dormir, bem, ao colocar o

remédio e limão e açúcar ele bebeu que nem percebeu. e quando terminamos de beber a vodca tio Hugo estava com uma cara de sonolento que não resistindo muito caiu na sua cama, totalmente entregue aos meus desejos. Ele estava apenas de short, encostei do seu lado e comecei a passar a mão no seu peitoral, depois encostei meu rosto no dele e não resistindo muito, dei-lhe um beijo de leve, baixando meus lábios para seu pescoço e depois seu peitoral, como foi gostoso passar minha língua nos seus peitos, tão duros e aparentes. baixei minha língua para os abdomens e por fim baixei seu short e depois sua cueca. Eu estava sobe o efeito do álcool também, e portanto menos cuidadoso. e quando eu já estava com a boca no seu pau,

mamava feito um bezerro mama as tetas das vacas, com tanta sede e desejo que parecia a coisa melhor do mundo(e era), e naquele momento, meu tio desperta meio tonto e me empurrou perguntando o que estava acontecendo e porque eu estava chupando ele, começou a me ofender e me chamar por nomes baixos, eu então resolvi falar a verdade, pelo menos o que eu estava sentindo, disse-lhe que ele me explorava ao pedir que eu fizesse as coisas pra ele, ao pedir emprestado dinheiro que ele nunca me devolveria, ao abusar de minha paciência, ao enganar minha mãe e eu me tornar cúmplice etc. Ele então ficou calado e me questionou porque eu estava chupando ele e o quê aquilo tinha a ver. Eu cheio da coragem falei que aquilo

era o pagamento, e que eu ja nao aguentava mais lhe ver desfilando na minha frente todos os dias sem poder tocá-lo, e que aquilo era pior do que a morte, ele então falou “Deixa eu ver se eu entendi, vc ta me chupando como forma de pagamento pelos favores que me fez?” eu respondi que sim ele então completou “pow mas é sacanagem fazer isso enquanto eu estou dormindo, porque tu nao me pediu isso antes” “acordado é mais divertido”. Totalmente surreal tudo aquilo, nós bêbados conseguimos nos entender, naquela noite ele me deixou chupar e o pau dele ficou totalmente duro, não houve penetração, nem ele conseguiu gozar, mas só o fato de tudo ter sido feito com o seu consentimento foi maravilhoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.