Gordão amigo do meu pai me enrabou gostoso

Oi, me chamo Jack white, Minha descrição: Sou branquinha, gordinha e bem safada. Tenho peitinhos rosadas e uma bunda grande e lisinha, com um cuzinho rosadinho e bem guloso.

Descrição do João: Negro, gordão, alto e muito forte (fico pequenininha perto daquele monstro de macho) tem um pau grande e grosso que me alargou bonito.

Meu papis tem um amigo chamado João, um ursão negro gigante, a primeira vez que vi esse macho, meu cuzinho piscou tanto que sabia que iria dar pra ele um dia. Senti o olhares dele em mim, sempre me acompanhando para onde quer que eu fosse, rebolava só para ver ele me desejar. O safado me encarava e sorria, apertava o pau e piaçava para mim, acho que ele sentiu

em mim o cheiro típico de fêmea que deixa os machos loucos e passou a mexer comigo sempre dizendo que um dia eu iria ser dele e que me comeria a noite toda. Ficava doidinha ouvindo ele me cantar e fui cedendo pouco a pouco até cair nas mãos enormes daquele ogro gostoso, João me convenceu a visita-lo em uma noite para ” concersarmos ” aceitei e já fui preparada para ” falar ” muito com aquele macho. cheguei cedo na casa dele, que me recebeu com um sorriso enorme, me abraçou e falou no meu ouvido: ” Desse portão pra cá você é minha mulher, entendeu? vai ter que fazer o que eu mandar! “

Acenei com a cabeça afirmando que havia entendido e entrei. O negão não me deixou dar dois passos e me abraçou por trás e me encoxou, senti o pau dele pulsando na minha bundinha e fiquei louca de tesão, João me empurrou para centro daquele jeito e também deu leves apertadas nos meus peitinhos, fui sendo dominada por aquele macho e não tinha volta, eu ja era dele e só estava esperando ser devorada. Chegamos no quarto dele e João arrancou minhas roupas e as dele, o negão era imenso e até me deu um certo medo, não sabia se ia aguentar aquele macho carcando em mim. Subi na cama e esperei meu homem, que já chegou me puxando pela cabeça, me fazendo engolir seu pauzão inteiro. Chupei e babei naquela rola como se fosse uma bezerrinha faminta, passei para as bolas grandes dentro daquele sacão e só uma ja

enchia minha boquinha, tentei por as duas, mas era praticamente impossível, então revezei entre uma e outra, alem daquele pauzão, quando parei de chupa-lo a saliva fez um fio ligando a minha boca com o saco dele. O negão ainda louco me pegou e virou deixando minha bundinha exposta, senti a respiração pesada dele no meu cuzinho e logo depois sua língua me invadiu, João chupou meu rabinho ja o deixando laciado para o seu pauzão grosso. Abri minhas pernas e vi aquele negão se preparar para me foder, a cabeça daquele pau foi apertando o meu anelzinho e com muita dificuldade ele conseguiu por tudo em mim. João me fodeu naquela

posição por vários minutos, cada socada dele minhas tetas balançavam, minha barriguinha branquinha mexia (fiquei igualzinha um franguinho assado mesmo, foi ai que entendi o nome da posição!). Aquele macho era grande e pesado, mas metia feito um cavalo, com um pauzão parecendo um mesmo, depois de sofrer na rola dele por meia hora, João me puxou e virou novamente (estava me sentindo uma bonequinha!). Fiquei com o rabinho empinado esperando ele meter em mim de novo e ele botou, mas botou tudo de uma vez, me fazendo gritar enquanto o pauzão dele me arrombava, mordi o travisseiro, a coberta, meus dedinhos, tudo que pudesse usar para abafar meus gemidos, que devido ao tesão estavam muito altos. João me comia sem parar de botar nem um segundo se quer, senti o leite dele me preencher e mesmo

assim ele continuou me fodendo, estava bem arrombada agora e devido estar com o cuzinho cheio de leite, o pau daquele macho entrava e saia da minha bundona branquinha com muita facilidade. Acho que levei umas três gozadas de João antes dele parar de me foder, mas ainda sim me fez chupar ele novamente, só para sugar o restinho de porr que ainda saia de sua rolona, e claro, suguei tudinho como ele me ordenou. Passei o dia como fêmea dele e tive que aguentar as carcadas dele em todos os lugares da casa, o lugar queria me excitou, foi a sacada do quarto dele, pois dava para rua e qualquer que passasse me veria sendo enrabado por aquele negão gigante. Não paramos por ai, ainda tenho muito contato com ele e sou a putinha favorita dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.