Joguinho Gostoso com os amigos bêbados

– E aí, Do que vocês estavam falando? Maycon pergunta assim que entra na sala. Ele ainda abotoava a calça.
– Estávamos aqui lembrando do tempo da escola e das putarias que fazíamos. – Bill responde, olha para mim e sorrir. Saco o que ele pretendia. Até me animo.
-Lembrando é, seu safados?
-Sabe, Maycon, se eu soubesse que você curtia uma putaria naquela época, eu tinha chegado junto. Com quem mais você fez sacanagem? – pergunto.


Ele responde, enquanto ia sentado ao lado de Bill.
– Lembram do Roni. – Confirmamos – Uma vez estávamos jogando play 2 e falando putaria. Terminamos apostando que quem perdesse levaria uma dedada.
– Quem perdeu? Bill pergunda.
– Ele.
– E você deu uma dedada nele?
– é claro. Ele mostrou resistência no começo mas é claro que eu não perderia aquela oportunidade.
– Acredito que não.
– Fiz ele tirar as calças e enfiei o dedo no cu dele.
– E ele?
– O filho da puta ficou de pau duro na hora. Eu fiquei tirando e colocando o dedo no cu dele e disse que se ele quisesse poderia bater uma. Ele bateu e gozou para caralho com meu dedo no cu dele.
Olho para Bill. Com certeza ele também lembrava da nossa última punheta
Noto o volume na calça de Maycon. Ele já estava de pau duro e alisava por cima do jeans sem nenhum pudor.
-aposto que você tinha ficado doido para perder- digo em tom de gozação
– Vai se fuder.
– Qual problema? – Diz Bill – Eu também já gozei com um dedo no cu. Você não?
Maycon olha para mim. Talvez se preguntando se deveria contar sobre o que já tínhamos feito.
– Bom, não vou dizer que não.
-Ta vendo. É por isso que os especialistas dizem. O ponto G do homem está no cu.
– Sacanagem.
-É por isso que tem tanto cara virando viado. – Maycon diz
– E nem precisa ser viado, cara. Se você tem prazer no rabo, dar essa porra, ora. – Digo.
– Estou vendo que essa conversa vai terminar com alguém com o dedo no cu de alguém. – Diz Maycon tomando mais cerveja.
– Você já está de pau duro. Deve está querendo dedada. – Diz Bill.
Maycon joga um pouco de cerveja nele.
– Vai dar esse teu cu.
– Não – Digo levantando- me- Vamos fazer isso direito.
Vou até a gaveta do rack e pego um baralho de cartas.
– Vamos apostar. Quem perder leva.
– Agora sim. – Diz Maycon todo animado – vamos, vai acordar o novinho.
– Deixa ele dormindo. Isso é brincadeira para adulto.- Digo.
– Você viu aquela bunda. Vai me dizer que nao quer enfiar o dedo ali?
– Dih tem razão. Deixa o cara fora disso – Diz Bill
– Pois então preparem o Cu de vocês dois.
– Qual jogo?
– 31. A menor mão leva.
– Dos dois?
– De quem tiver a maior mão.
– Beleza.

Bill dar as primeiras cartas. Cada um faz seu jogo. Sempre com olhares maliciosos uns para os outros. Mostramos as cartas. Xeque-Mate. Maycon tira a menor carta. Bill a Maior.
-Filhos de puta
– É , meu fi, Acho que você que terá que preparar o cuzinho.
– Vocês me pagam.
Ele levanta e abaixa a calça mostrando o pau duraço.
– Acho que alguém perdeu de propósito.
Ele me mostra o dedo do meio. Vira-se e se apoia inclinando um pouco o corpo.
Bill levanta e vai até ele chupando o dedo do meio. Por sinal, o maior.
– Salivinha só porque é meu amigo. Se não iria no seco.
– Vai logo seu porra.
A bunda de Maycon era linda. Lisa sem sinais de pelos e bem musculosa. Meu pau pulsava só de olhar. Bill encaixa o dedo entre as nádegas dele e pressiona. Maycon faz uma careta.
– Libera esse cuzinho – brinca.
– Vai, seu viado!
Bill começa a enfiar. Maycon solta um grunido. Seu pau, dava para ver, Pulsava e babava.. Bill enfia todo o dedo e começa a mexer frenéticamente dentro do cu de Maycon.
– E ai, Mayquim, Como é ter o meu dedo dentro do cu?
– Você vai ver quando eu enfiar no seu, Seu baitola.
Bill tira o dedo rindo. Dar uma cheirada de deboche.
– Egua, vou ter que jogar esse dedo fora- Brinca.
Maycon se veste. Quando ele virou para frente, antes de guardar o pau na calça, eu vejo a baba que escorria. Ele tinha gostado e muito..
– Sim, Vamos continuar? Pergunto.
– Claro que sim. Quero fuder uns cu hoje – Diz Maycon. Ele distribue as cartas e fazemos as jogadas. Outra vez ele tira a menor pontuação
Mas desta vez eu tiro a maior.
Bill e eu caímos na gozaçao
-Acho que alguém está perdendo de propósito.
Maycon levanta proferindo xingamentos que só nos faziam rir mais, baixa as calças novamente e fica na mesma posição. Vou até ele. Dou uma cuspida grande na mão e começo a passar no seu cu. Só em sentir o cu dele na minha mão meu pau brigava para gozar. Já estava começando a doer deixá-lo na calça. Fico passando a saliva no cu dele e brincando. Bill se acabava de rir.
– Vai logo com isso, Seu porra. – Diz Maycon
-Lá vai – Digo e enfio. O cuzinho dele era tão quente por dentro. Minha vontade era de enfiar minha rola
Fico brincando com meu dedo lá dentro morrendo de vontade de gozar. Sinto que em um momento Maycon mexeu a bunda para sentir meu dedo mais a fundo, mas não comento. Tiro meu dedo e ele se veste rápido. Mas consigo ver que seu pau estava banhado de gozo.
-Agora ganho essa porra- ele diz e pega as cartas parecendo furioso. Dito e feito. Ele tira a maior pontuação e Bill a Menor.
– Eêê Porra
Ele comemora. Até parecia ter ganhado na mega sena. Bill levanta conformado e baixa a calça mostrando seu pauzão meio bomba. Ao ver o pau de Bill Maycon dar um pulo.
-Porra,tinha esquecido que você tinha um puta pau do caralho.
– Pois é- Diz Bill virando e mostrando a bunda magra mas extremamente deliciosa. Era incrível que mesmo uma bunda pequena que nem a dele me deixava tão excitado em querer provar.
Maycon começa dando um tapa. Bill fica na mesma posição que ele. Maycon chupa bem muito o dedo e depois começa a enfiar no cu de Bill. Percebe-se que tem um pouco de dificuldade.
-Apertadinho hein.
-Diferente de você.
-Vai pra porra. -Maycon ousa. Abaixa, afasta as nádegas de Bill e dá uma cuspida. Eu rio. Bill ri.
-Isso não estava no acordo.
-Agora vai- Diz Maycon e começa a enfiar o dedo. Bill solta um leve gemido.
-Delicia de cuzinho – Brinca Maycon – Você adoraria enfiar nesse cuzinho aqui, Dieguinho.
Apenas rio. Bill pega na mão de Maycon e tira o dedo de seu cu.
-Já chega. Não aproveita.
Maycon leva o dedo a boca e chupa.
-Delícia!
-Nojento- Digo.
Ao invés de vestir-se, Bill se livra de toda a roupa e senta pelado no sofá. O pauzão quase todo duro.
-Já facilita para a próxima, não é? Diz Maycon e Bill responde mostrando o dedo. Bill entrega as cartas. Começamos o jogo mas era super difícil se concentrar com Bill totalmente pelado na minha frente com o pau cada vez mais duro. E ainda mais com os comentários de Maycon que claramente mostravam que ele também estava mais concentrado no pau de Bill do que no jogo.
-Cara, Se eu tivesse o pau desse tamanho eu ia ganhar muito dinheiro com pornô. Alguém já deixou você comer o cu ?
Bill troca olhares comigo e ri. Maycon nota.
-O que? Você deixou, Dieguito?
-Tá maluco? Eu ainda gosto do meu cu.
Mostramos as cartas e Maycon fala.
-Pois se desperça dele.
Maycon havia tirado a maior numeração. Eu a menor.
A única experiência que eu havia tido com algo perto do meu cu tinha sido no fundamental. Visitei um amigo doente e rolou uma sacanagem. Chupei o pau dele e ele alisou meu cu. Pronto! APenas. Depois disso nunca mais. Eu era literalmente virgem de cu. Maycon comemora horrores. Vencido, levanto e começo a tirar a calça. Bill, indiscretamente, alisava o pau e me assistia. Quando baixo a calça revelo meu pau duro feito pedra.
Maycon dar uma pegada firme.
-Caralho.
Meu pau não era grande como o de Bill, mas não passava despecebido. 21cm e grosso. Viro mostrando a bunda para eles. Minha bunda também não era grande. Tinha o tamanho proporcional. Também não era mixuruca. Digamos assim. E tinha poucos cabelos nas nádegas. Mais em Volta do cu. Maycon faz o mesmo que fez com Bill. Abaixa e dar uma cuspido no meu cu. Sinto o líquido me tocar. Era uma sensação tão esquisita. Meu pau dá uma pulsada. Sinto o dedo de Maycon encostar no meu cu procurando entrada.
-Eita, bem mais apertadinho. Confessa, Dieguito, já levou uma dedada nesse cuzinho?
Rindo, eu nego. Olho e vejo que Bill simulava uma leve punheta.
Maycon continuava alisando carinhosamente meu cu. Eu me esforçava muito para não gemer ou começar uma punheta também. Falta de vontade não era.
-Orra, serei o primeiro aqui. Mereço um prêmio.
-Se demorar muito vai perder a oportunidade. Isso sim.- Digo.
Então ele começa. Devagar e com dificuldade enfiar o dedo inteiro no meu cu. Faço uma careta.. Chego a morder os lábios. Meu pau pulsava e liberava gozo. Minha vontade era bater uma e gozar para caralho com o dedo dele. Maycon parece que adivinha e começa a brincar com o dedo dentro do meu cu.
-Cuzinho apertado da porra. Quer gozar com meu dedo aqui dentro? Goza vai eu deixo?
Ele tirava e colocava o dedo me dando uma sensação extremamente deliciosa. Eu estava quase sentindo que iria gozar quando sinto o vácuo. Maycon tinha tirado o dedo.
Visto-me embora quisesse fazer como Bill e continuar pelado. Visto-me. Bill continuava sua leve punheta. Seu pau já estava duraço. Dou as cartas. Maycon mostrava-se cada vez mais animado. Fazemos as jogadas. Mais uma vez Maycon tira a menor pontuaçao e Bill a maior.
-Porrra
Bill levanta-se elevando seu pau duraço.
-Tu deixa essa porra longe do meu cu, seu viado.
-Calma, o acordo ainda é apenas o dedo.
Maycon tira toda a roupa e não apenas baixa a calça. Fica totalmente nu. Mostrando um físico magnífico. Inclina-se no sofá ficando praticamente de quatro e deixando o cu bem amostra. Uma visão belíssima. Um cu bem lisinho e abertinho. Mordo os lábios para conter a vontade de cair de boca ali. Bill chega perto e bate com o pau na bunda dele. Maycon o xinga. Bill e eu rimos.
Bill dar uma cuspida na mão e passa no cu de Maycon. Fica lá alisando e com a outra mão punhetando o pau. Eu estava quase cedendo e colocando meu pau para fora também para me punhetar. Mas não faço.
Bill começa a enfiar devagarosamente. Escuto Maycon gemer. A medida que enfiava o dedo no cu de Maycon, Bill intensificava sua punheta. Fico hipnotizado assistindo a cena. Bill mastubando-se enquanto enfiava o dedo no cu de Maycon e ele gemendo como quem estava gostando. Bill tira o dedo e enfia dois. Maycon dar um forte gemido intenso. Quando olhamos, vemos seu pau jorrando gala. Maycon estava gozando mesmo sem nem tocar no pau. Bill goza em seguida banhando a bunda de Maycon com sua porra. Depois de gozarem, os dois, ofegantes, olham para mim. Olham para minha calça molhada. É, eu tinha gozado sem nem tirar o pau para fora. A gala ultrapassava meu jeans.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.