Levando Piroca depois da balada

Estava saindo de uma balada e ao chegar no carro, vi o pneu murcho. Eu sem condições de trocar. Voltei para deixar a chave do auto com um brother, um dançarino de cabana, gostosão e parceiro de farra. No camarim o vendo de shortinho com mais um colega e eu já doidão pedi uma mamadeira. O outro sorriu e brincou que se não fosse o próximo a entrar daria.. Já o amigo enquanto fazia alongamento liberou.
Mamei com gosto àquela rola que sou viciado desde a primeira vez. Nem vi o tempo passar e ele diz.

Sete Sensações Anestésico


– poxa meu querido, entro em um minuto, mas se vc topar vou na sua casa depois.
Levantei lambendo os lábios em busca de mais um pouco do sabor delicioso da rola babona.
Enquanto ligava para um mototaxi, entra uma delícia de moleque. 21 anos, todo trabalhadinho na delícia. Usava só uns jeans com uma marca maravilhosa entre as pernas.
O meu Bro pergunta se ele vai embora e ouvindo a afirmativa descola uma carona.
Notei entre eles olhares de machos comunicando um ao outro a disposição de dividir o puto.
Aceito e 2 minutos na estrada aperto minhas coxas nele e ponho as mãos na cintura dele.
De cara o saradinho diz.
-se tem medo pode segurar em mim, de boa.
– valeu, não é medo, é que sou motoqueiro tbm e vc sabe, sempre desconfiados de outro.
2 minutos agarrado no cara e deixo a mão descer para um safari no volume que vi desenhado na calça.
Ele.
– Tá afim de uma putaria?
Respondo
– Sempre, kkkkk
Já dando uma boa pegada no cano.
– Curte dar o cu man? Achei massa seu rabo.
– Fazendo por merecer, faço o que te fizer gemer cara.

Já na garagem, ele tira a calça e o capacete. Encosta na moto e mostra que já estava pronto pra labuta.

– tesão de pica cara….
– Então tira a roupa e faz um agrado nela savana.
Em milissegundos eu já estava de joelhos fazendo a alegria do cara. Garotão safado que logo me pegou a cabeça e comandava como eu devia engolir os 19 cm de pica, que me deixou feroz com um maravilhoso cheiro de rola, é com os pentelhos a nascerem na virilha depilada.
Quase gozou e me faz parar, me fazendo levantar e me dando uns pegas gostosos, dizendo curtir sentir o gosto da própria rola na boca do puto.
Me faz curvar sobre o banco da moto e faz uma magistral ronda de reconhecimento com a língua no meu, ficando mais animado ao me ouvir gemer e flifuar seu desempenho.
E no cu ele ficou um tempão, não me deixando outra escolhs que não implorar que me varasse ali mesmo.
Ele sorri, senhor de si e eu súdito dele abro as bandas da raba. Ele escapa, cospe na ponta da rola, na entrada do meu cu, fazendo seu dedo dançar nele.
– Puta que pariu cara! Mete essa porra dessa caceta
– Relaxa véi, vou te dar uma surra de pucz do Caralho, é essa é só a primeira. Do jeito que vc mama e a fissura de dar essa rabona tesuda, tenho certeza que vc é fera em fuder uma pica.
Tomei a saraivada de piroca mostrando ao gostoso o quanto ele estava certo. Não foi difícil já que as medidas e as putarias que o safado gemia faziam que a razão da existência de meu rabo fosse agradar sua caceta. Sei muito bem aproveitar o dom que fui presenteado por DNA ganhando de nascença a bunda que sempre chama a atenção de cara curtido de cu.
Chamei-o para entrar em casa.
– Quero essa pica me comendo em cada lugar da casa.
-É com “nois” mesmo” cara. Esse cuzão comedor de pica merece trato de realeza. Vamos, mas vc vai na vara e dando essas mordidas do Caralho que vc dá.
Andei quase de 4 uns 8 metros e na porta de entrada o cara já me bota de 4 e toma–lhe rola.
Entrando, bastou fechar a porta e ele me aperta contra parede e continua a me fazer feliz.
O Puto incansável.
Depois do balcão de bar. Da mesa de jantar o levei numa área onde tenho um supino e me bota pra saltitar na pica.
-qiero te ver gozando na minha pica.
Na segunda vez que senti sua rola pulsar começo o gozo, logo que findei, . Tirei k pau do meu eu e tirei a camisinha para tomar o mingalzão de pica ainda quente.
Não me deixou tirar da boca até estar duro de novo. Pedi que metesse comigo de 4 na beira da cama. Coisa que adoro. Que metesse a vontade, forte e sem pena.
Eu me sentindo o ganhador da Mega-Sena de fim de ano, falava as maiores putarias me afirmando sempre disponível àquela vara tesuda o celular dele chama e sem parar as enterradas, diz.
– Toma rola quiwtinho voado. É minha gata.
E isso o fez se exibir num sensacional bailado de pirocada, fazendo-me morder o travesseiro para obedecer a meu senhor, mestre e macho do momento.
Terminada a chamada. Tira toda e entra de vez. Eu em delírio de dor e prazer que só quem curte dar o cu sabe o deleite indiscutível que é. Ao contrário do que o geral pensa. Uma surra, uma boa pirocada da muitas vezes mais tesão ao cu que ao macho que se gaba dizendo que destruiu o cu do viado. Não. Na Vera o viado foi agraciado com um prazer, muitas vezes superior ao prazer vaidoso do ativo.
Foi eu que comi àquela pica, foi aquele macho padraozinho, gostoso, bonito, e que sabe usar sua caceta, que me serviu e foi devorado por mim.
– Quer beber a galada coroa?
– Todinha…
– vira …… abre a boca…..Caraí que delícia cara……
Limpei e continue a sugar. Ele tira de mim.
Puxo de volta.
– Não….quero limpar e só líbero quando estiver amolecendo.
– Cara, gostei de vc, posso voltar outros dias?
– Sempre…
Então dá uma geral…. mas tenho que ir.
Ainda estava com ela na boca quando o colega dançarino chega. Entrará usando o controle do carro.
– Cara, tava pegando o gostoso na envolta Bru? Agora somos sócios. Disse ele ao nosso amigo enxugando minha babá na sua rola na minha cara.
Ele tomo rumo da rua e o a colega.
Nem levanta, vai ter que agradecer a mim o garotão que botei na fita pra vc. Posso dormir aqui, parça?
-claro.
Respondi antes te encher a boca com a pica gorda do gigante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.