Mais um viadinho sendo deliciosamente arrombado

Já estava morando sozinho quando trabalhava naquele condomínio luxuoso
Várias casas de alto padrão tomavam conta do lugar
Foi lá que eu conheci o Eric
Um empresário do ramo farmacêutico
Eric tinha 31 anos de idade
Branco , magro e de estatura mediana
Não demorei a perceber seus olhares em minha direção

Ele morava com a mãe e duas irmãs naquela mansão linda
Via que sempre ia na portaria levar algum lanche pra mim
Também notei que um cara boa pinta daquele jeito estava sempre sozinho
O cara me olhava da cabeça aos pés
Um dia eu estava fazendo rondas quando passei em frente a sua residência
Eric me chamou acenando com a mão
Parei a moto e ele me cumprimentou com um sorriso malicioso
Perguntando : Tudo bem com vc Cláudio ?
Respondi que sim e devolvi a pergunta
Mais mesmo por educação do que qualquer outra coisa
Afinal um cara daquele , problema financeiro com certeza não teria
Ficamos alí conversando por alguns minutos até eu ter de me retirar
Quando ia pedindo licença ele me falou :
Me passa o número do seu telefone Cláudio
Fiz isso afinal de contas não via nada de anormal até então
Me mandou um oi umas duas horas depois
Acrescentando que eu salvaria seu contato
A partir deste dia minha vida mudou
Os seus cumprimentos e elogios me fez ter a certeza que Eric queria muito a minha pica
Estávamos a uns 20 dias conversando através de um aplicativo
Em uma bela noite tive a grata surpresa vindo de Eric
Ele já sabia que eu morava sozinho pois tinha perguntado a uns dias atrás
Ele na maior safadeza falou :
Vc vai sair hj Cláudio ?
Respondi que não
Que ficaria em minha casa descansando
Foi aí que fiquei pasmo com a sua pergunta
Posso ir aí te fazer companhia ?
Mandei carinhas de risos para logo dizer :
Eric eu sou uma pessoa simples e humilde
Teria vergonha vc uma pessoa de outro nível vindo em minha casa
Foi aí que ele em sua enorme inteligente me cortando disse :
Olha meu amigo , dinheiro na vida não é tudo
Posso ter uma vida financeira boa
Mais sou uma pessoa normal
Só estou precisando mesmo de uma pessoa legal para conversar
Alguns minutos depois e afirmando o quanto eu era simples resolvemos que ele viria umas três horas depois
Corri dar uma ajeitada na casa
Lavei o banheiro e passei pano no chão
Tentei deixar da melhor maneira possível
Mal acreditava que aquele carro que não tenho nem noção de valor encostou ali
Eric todo elegante e perfumado
Eu também havia tomado um banho caprichado
Trazia nos braços 2 sacolas de mercado
Percebi que tinha dois litros de vinho bom
Na outra sacola uma bebida que não me recordo direito o nome
Apresentei a ele o meu pequeno e simples lar
Eric disse ter adorado o lugar
Sentamos no sofá e começamos a conversar
Tomando um vinho com gelo
O papo rolando descontraído
Na tv um filme sem graça passando
Reparei a sua curiosidade sobre a minha vida pessoal
Fez questão de querer saber muitos detalhes
Expliquei que fui casado por duas vezes e tinha filhos coisa e tal
De repente ele passou a falar :
Gosta muito da fruta em
Passamos a rir da maneira que ele disse
Já tinha em mente que ele queria vara
Estávamos na segunda garrafa de vinho quando eu falei :
Não se importa se eu tirar a camisa ?
Está muito calor hoje
Ele respondeu :
Imagina , fique a vontade afinal a casa é sua
Vi seu olhar malicioso na direção do meu corpo todo
Fiz um movimento que acelerou os acontecimentos
Num ato rápido passei a mão na minha pica por cima da bermuda
Eric se levantou e perguntou se poderia abrir a outra bebida
Falei que ficasse a vontade
Passou a me falar de sua vida desde a adolescência
Fiquei sabendo várias coisas sobre aquele homem generoso
Quando pedi licença para ir até o banheiro
Me levantei com tudo porque estava louco para mijar
A minha surpresa foi ver ele na porta do banheiro me observando
Talvez devido a bebida Eric disse :
Nossa que pau lindo vc tem Cláudio
Um minuto de silêncio tomou conta da gente
Silêncio que foi quebrado por ele falando :
Me deixa ver direito este pauzao amigo
Sem cerimônia abaixei a bermuda e a rola saltou
Dura feito uma barra de ferro
Também fazia uns 20 dias que não fodia ninguém
Eric arregalou os olhos e disse :
Que pau lindo , grande e grosso , maravilhoso
Posso pegar um pouquinho ?
Mais do que depressa falei que sim
Senti suas duas mãos acariando minha pica
O cara tinha grande habilidade em manusear uma vara
Falei que era melhor voltarmos para a sala
Lá o viadinho confessou
Faz tempo que estou de olho em vc Cláudio
Fiquei todos estes meses imaginando e esperando por este momento
Falava alisando a minha rola
Sem meias palavras disse :
Seja bom comigo que não irá se arrepender
Farei tudo para te agradar muito
Sem mais palavras foi se sentando no sofá
Abocanhou a pica e ficou pagando um boquete
Parecia uma bezerrinha esfomeada mamando
Safado que sou passei a ordenar
Isso mesmo isso assim viadinho
Vai assim , isso chupa chupa chupa
Mama a rola do seu macho vai
Tirou da boca para dizer o quanto o pau era gostoso
Acrescentando que queria beber leitinho quente
Um tesão sem controle tomou conta de mim
Soltei um gemido alto lhe inundando a garganta de porra
Com fome ele tratou de engolir até a última gota
Deixando a vara completamente limpa
Pensei comigo , vou arregaçar o cusinho deste viadinho
Eric falando o quanto tinha adorado chupar minha vara e beber meu leite
Quando tirou toda a sua roupa , vi um corpo lisinho
Eric disse que apesar de estar meio com receio queria minha vara dentro do seu cusinho
Perguntei o pq do receio dele
Me respondeu que fazia tempos não era enrabado
E que seria a maior pica que estava encarando
O chamando de putinha mandei que ficasse de quatro no sofá
Antes peguei uma camisinha e ele agasalhou a vara
Encontrei dificuldades para encaixar a chapeleta no estreito buraquinho
A portinha do rabinho se fechava ao sentir a pressão
Vi sua cara de dor quando cravei a cabeça da pica
Eric disse : devagarinho , devagarinho até eu me acostumar
Seu pau é muito grande e grosso porra
Que cusinho delicioso e apertado
Fui enterrando cm por cm buraco a dentro
Minutos depois o amigo gemia
Fode fode fode fode assim
Aiiiiiiii aiiiiiiii aiiiiiiii aiiiiiiii devagar devagarinho
Aiiiiiiii meu rabinho está ardendo
Aiiiiiiii aiiiiiiii que pau gostoso caralho
Me fode me fode assim assim
Aiiiiiiii seu malvado está arregaçando o meu rabinho porra do caralho
Segurei firme em sua pequena bunda e castiguei
Dava estocadas fortes e violentas no cu do viadinho
O chamava de minha putinha gostosa
Disse que iria foder aquele buraquinho sempre que quisesse
Coitado sofreu porque demorei muito para gosar dentro dele
Tirei a rola de dentro e pedi para ele subir em cima do meu pau
Mandava que quicasse na rola
Obediente encaixou o cusinho e desceu com tudo
Fiquei muitos minutos metendo no cu do amigo
Quando anunciei o goso ele foi ao delírio
Alguns segundos depois o buraquinho foi expulsando a vara de dentro
Se fechava lentamente desocupado
Eric todo feliz me agradecendo
Falou que tinha realizado o seu grande desejo
Que até mesmo a dor de tomar no cu tinha sido prazerosa
A partir deste dia passei a comer o seu cusinho ao menos uma vez por semana
Eric me dava presentes caros
Me dava dinheiro enfim fazia tudo para me agradar
Eu nunca cheguei a pedir nada pra ele
Fazia por livre e espontânea vontade
Como eu sabia que não faria falta pra ele eu aceitava
Fiquei mais de um ano neste vida
Até que cai na burrada de me casar pela terceira vez
Eric com ciúmes se afastou de mim
O casamento também durou pouco tempo
Também não nasci para ser preso a ninguém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.