Mamando o marido de aluguel

Sou Renato. 1,80, 90 kg, olhos e cabelos castanhos. Sou Bi, muito peludo(muito mesmo), mas me raspo todo.
Vamos a este conto. Só lembrando que todos meus contos são verídicos.
Certo dia, pelas andanças na sala de bate-papo uol, teclei com um rapaz cujo Nike era “marido de aluguel”. Papo vai, papo vem o cara realmente trabalha com pequenos reparos em residências.

Sete Sensações Anestésico


Como eu precisava mandar instalar a antena digital na casa da minha tia(que mora em São Paulo) acertei o serviço com ele. Disse a ele que poderia vir sozinho pois o ajudaria no trabalho. Acertamos o preço, dia e horário.
Horário marcado, interfone toca. Meu coração foi a mil. Atendi, ele se identificou, abri o portão e fui ao seu encontro. No corredor externo da casa dou de cara um japa, cabelos preto e liso, aparentava uns 40 anos, roupas surradas e sujas de trabalho, pois já eram 16:00 horas e ele já havia trabalhado o dia todo. Mostrei-lhe o serviço e subimos pelo alçapão. Eu retirei minha camiseta e subi usando apenas um calção de jogar bola. Instalamos os conversores, descemos, sintonizamos os canais nas TVs. Subimos novamente para recolher as ferramentas e fechar as telhas que tínhamos tirado.
Durante todo o tempo que estávamos no telhado conversávamos sobre os mais variados assuntos, inclusive sobre o calor que fazia naquela tarde de sol escaldante.
Descemos e fomos beber água fresca, estávamos imundos. Disse a ele que iria tomar um banho e ofereci se ele gostaria de se lavar antes de ir embora. Ficou meio pensativo mas aceitou alegando estar sujo, muito suado e com muito calor.
Mostrei lhe onde ficava o banheiro da suíte, lhe entreguei uma toalha. Ele entrou no banheiro deixando a porta entreaberta. Fiquei no quarto esperando ele se banhar. Dei umas espiada pelo vão da porta mas só pude vê-lo de costas. Corpo em dia, bronzeado, uma bunda lisinha linda. Estava com muito tesao em ver aquele japa se banhando, mas me contive. Ele saiu do banheiro enrolado na toalha e segurava duas roupas em suas mãos de modo que não consegui ver se estava com volume na toalha ou não, mas pude reparar bem em seu peitoral bem definido. Olhei para ele e disse ser minha vez agora. Entrei no banheiro e deixei a porta também entreaberta. Me despi e iniciei meu banho. Como fiquei sem camisa sujei minhas costas toda e aí soltei minha cartada final.
– Você poderia me fazer um favor ?
Ele respondeu: Ate dois.
– Minhas costas está toda suja, você poderia me ajudar? Senão vou sujar toda a toalha de banho depois. Ele apenas disse: Aguenta aí que já vou. Na hora fiquei pensando o que será que ele estava fazendo mas enquanto o aguardava comecei a lavar meus cabelos. Enquanto ensaboava os cabelos, de olhos fechados percebi que ele entrava no banheiro. Disse a ele com os olhos ainda fechados e massageando meus cabelos:
– Desculpa cara te pedir isso, mas é complicado lavar o meio das costas. Ele apenas disse:
– Relaxa cara.
Nisso escuto porta do Box se abrir. Entrei debaixo do chuveiro para tirar o shampoo dos cabelos, ficando de costas para ele. De repente sinto sua mão nas minhas costas. Ele pegou o sabonete e começou a ensaboa-las. Eu ainda de costas mas já de olhos abertos percebi que ele estava dentro do Box comigo, me ensaboando, esfregando minhas costas. A única coisa que pensava era se ele estava completamente nu. Não tinha coragem de me virar apenas fechei os olhos e curti o momento. Ele me pediu para molhar as costas que iria esfregar denovo pois estava com muita terra. Entrei embaixo do chuveiro, deixando a água cair ( tudo isso sem olhar para trás). Ele começou a me ensaboar novamente ainda com a água caindo sobre mim. Dei um passo para trás para sair da água e eu pude sentir algo me cutucando a bunda. Era seu pau, duro feito pedra. Comecei a ensaboar meu peito, meus braços e minhas pernas e pedi a ele já que ele estava me ajudando para me esfregar todo o lado de trás enquanto eu lavaria a frente. Conforme me abaixava para esfregar as pernas ia empurrando minha bunda para trás contra seu pau e ele cada vez mais perto de mim até que me abraçou por trás massageando meus mamilos com sabonete. Seu pau durasso encaixou-se no meu rego sem penetra-lo, apenas naquele vai e vem gostoso. Tirei o sabão do meu corpo e ele entrou debaixo do chuveiro para tirar do corpo dele também. Foi nessa hora que pude ver o real tamanho de seu pau. Já havia percebido que era grande mas não imaginava o quanto grande e grosso era. Que pau lindo, reto, grande, grosso, cabeça vermelha exposta uns 20 cm (estou salivando de lembrar Hehe). Não tínhamos muito tempo. Me abaixei e abocanhei aquele membro ainda embaixo do chuveiro. Ele simplesmente suspirou. Passei minha língua envolta da cabeça. E fui sugando até sentir na garganta. Tinha um saco grande, pesado. Intercalava entre suas bolas e seu pau. Ele segurava minha cabeça me fazendo engolir tudinho. Me engasgava e ele gemia alto de tesao. Chupava-o e olhava para cima para ver sua cara de satisfação. Ele elogiava muito e dizia não ser uma chupeta e sim uma GULOSA. Ele forçava minha cabeça contra seu membro sempre gemendo muito. Chupei aquele kct de todas as formas e jeitos. Mamei-o embaixo do chuveiro por mais ou menos uns 30 minutos até que intensifiquei a chupeta, deixando a cabeça ir cada vez mais fundo na garganta. Ele gemendo muito alto anunciou que ia gozar. Continuei sugando a cabeça de seu pau até ele urrar de tesão e encher minha boca com sua gala. Quanto mais ele urrava alto mais eu chupava e mais porra saia. Que sabor gostoso. Continuei chupando e deixando sua porra escorrer pelos cantos da minha boca. Nós lavamos novamente, tirei toda sua gala do meu rosto. Nos enxugamos e nos vestimos. Paguei o combinado pelo serviço da antena.
Ele me passou seu contato para quando tivesse algum serviço era só chamá-lo. Já o chamei mais uma vez, mas fica para o próximo conto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.