Marginal safado

Olá, me chamo Iago tenho 26 anos. Já faz um tempão que não escrevo contos. Mas não que eu tenha ficado sem aprontar, afinal tenho que transar ao menos uma vez por semana, dar comer tanto faz.
Enfim, direto ao conto. ..


Um belo dia eu estava na praça perto de casa passeando com a cachorra. E as vezes ficam uns garotos marginais que são aviaozinhos. Não sou amigos mas pela própria segurança comprimento.
Então tinha um moreno chamado Geovane, 1,75 de altura corpo magro porém bem dividido. Que inclusive estava sem camisa e era uma delícia. Estava com aqueles short de futebol e havaianas.
Eu passava com a cachorra e ele me seguia com os olhos. Eu não sabia se ficava cm medo ou tesão hehe.
Então sentei para descansar e dar água para a cachorra. Então senti em um banco e para minha surpresa ele senta do meu lado. E começa a lixar assunto. Sobre cachorros e tal. Percebi que ele queria algo pois o assunto era muito forçado, levantei e fui embora ele ficou me acompanhando com os olhos.
Por várias vzs fui e acabava encontrando cm ele. Então ele vinha r puxar assunto novamente. Então percebi que ele não queria me roubar, ele queria era safadeza.
Então resolvi arriscar um dia. Depois de um bom papo com ele novamente eu perguntei se ele não gostaria de beber comigo na minha varanda lá próximo. Eu disse que estava sozinho em casa e tal.
Ele aceitou e foi comigo. Cervejas vai cervejas vem e os assuntos já eram mistos. Até que o assunto chegou no sexo.
-cara tu é gay né ?!
Sou, não gosta de gays ?!
Claro que não é isso pow, gosto com certeza, vocês chupam melhor que mulher. – e apertou o pau dele sobre a bermuda que já dava sinal de vida.
-entao tu gosta de ser chupado é?!
-Claro, otário quem não gosta mermão.
Já estamos alterados. Então chamo ele para entrar e na sala sentamos no sofá. Fecho a porta e mando ele tirar a bermuda dele.
-bora deixar de enrolação e tira essa bermuda que eu sei que tu quer chupada.
Ele se pensar duas vezes já foi tirando tudo. Cara que show. Era uma pica monstruosa. Devia ter uns 21 cm e grossa.
-caralho tu esconde muita coisa ein.
-esconde na tua boca entoa viado.
Não pensei duas vezes. Me ajoelhei e comecei a lamber pelo saco até a ponta do pau. O pai estava bastante babado, aquele gosto salgado me fazia delirar.
Quando meti o pau dele na boca ele gemeu gostoso. Eu ia até onde conseguia. O safado empurrava minha cabeça me fazendo engasgar.
Então ele pega me levanta e tira meu short e cueca de uma vez só, com uma brutalidade que amo, e me põe de 4 no sofá. Ele vem e tasca a língua no meu rabo. Caralho o FDP marginal sabia chupar um cu. Eu me arrepiava todo.
Então ele levanta e fica pincelando a pica no meu buraquinho e enfia a cabeça da pica.. nossa ele metia tá gostoso que nem doeu muito. Então bem devagarinho ele ia metendo centímetros por centímetro.
Quando senti os pêlos dele na minha bunda. Não acreditei que aguentei tudo. Ele esperou o cu acostumar e começou a socar. Socou socou caralho que cavalo socava cm força. Aí só comecei a sentir pressão do marginal. Então ele pega para de meter abre a janela da sala e me põe encostado nela. E começa a me fuder ali. Caralho aquela sensação que alguém poderia ver me dava mais tesão. Como já era tarde o risco era menor mas dava muito tesão.
Então ele me chamava xingava e falava putarias.
– vai seu viadinho engole minha pica. Isso geme alto quero ouvir. .
Tô quase gozando caralho, quero encher teu cu de leite, vai rebola com a pica atolada no teu cu.
Então ele acelera mais ainda. O saco dele batia na minha bunda.
Eu não estava aguentando mais. Já estávamos ali a uns 30 minutos e eu levando rola.
Até que ele avisa que ia gozar.
Eu ia começar a bater uma bronha enquanto ele me comia então ele me deu um tapa forte na bunda.
-nao viado. Tu vai gozar sem tocar no pau.
Então loucamente ele metia no meu cu, como se o mundo fosse acabar ali.
Eu não aguento e começo a gozar e espirrar gala na parede.
O meu cu então começou a mordiscar o pau dele. E ele segura firme e soca no fundo do meu cu e começa a gozar.
Nossa sentia a anaconda dele pulsar no meu cu. Ele quase que deu um grito.
Então ele ainda com o pau no meu cu me tira da janela e me põe no sofá de bruços e se joga sobre mim. Ficamos ali uns minutos e eu sentido aquele macho em cima de mim.
Fomos tomar banho e voltamos para terminar umas cervejas.
Ainda chupei ele antes dele ir. Entao ele foi embora já era umas 5:00.
Ele agora se tornou um PA (pau amigo) quando quero dar ele vem na hora. Me fode e vai embora.
Ele já aprontou umas cmg que pqp.
Conto nos próximos contos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.