Meu primo ex-presidiário me comeu

Olá pessoal, quero relatar para vocês uma experiência que tive quando tinha 18 anos e transei com meu primo ex-presidiário.

Me chamo Rodrigo, tenho 23 anos, moreno e 1.80 de altura. Um belo dia recebi a noticia que meu primo Carlos iria sair da cadeia e ia morar próximo a minha casa. De inicio não tinha curtido a ideia, mas tudo mudou quando bati os olhos nele. Ele tinha uns 25 anos na época, moreno, um pouco mais baixo que eu e apesar de magro, ele era bem definido.

Ele então alugou uma casa na mesma rua que a minha e de vez em quando ia lá em casa conversar, mesmo eu estando com segundas intenções aos poucos fomos criando uma amizade.

Uma bela noite muito quente de verão, estávamos sem sono e com muito calor então resolvemos ficar batendo papo no portão, já era umas 2 horas da manhã quando ele vira e fala pra mim:

“– Vamos continuar conversando lá em casa?”

Como eu já estava na maldade com ele, não pensei duas vezes e fui. Chegando lá ele preparou algo para comer e continuamos a conversar até que ele começou a falar sobre sexo, que fazia muito tempo que não comia ninguém. Eu logo imaginei que ele já devia ter transado com homem, afinal na cadeia deve acontecer muito disso. Até que ele solta:

“– Só de imaginar olha só como fico!”

Disse isso apertando o seu cacete por cima do short e logo vi que realmente estava muito duro e parecia ser muito grande. Nessa hora não consegui dizer nada só olhar e dar um leve sorriso mas sem demonstrar que naquele momento o que mais queria era arrancar o short dele e cair de boca naquele cacete.

Papo vai, papo vem ele levantou da cama e perguntou:

“– Vai dormi ai Rodrigo?”

“– Não sei, não avisei nada lá em casa.”

“– Dorme pow, já está tarde e tia Maria sabia que você estava conversando comigo.”

“– Ok, durmo então.”

“– Beleza, vou tomar um banho pra ver se alivia o calor.”

Então ele foi para o banho enquanto eu fiquei lá esperando ele sair e com milhares de pensamentos maldosos, até que ele saiu deitou na cama e eu perguntei se podia tomar um banho também e ele respondeu que sim. Para minha surpresa (ou não) quando eu sai do banheiro e entrei no quarto ele já estava deitado e só de cueca virado para parede, e como só tinha a cama de casal eu iria dormir ao lado dele. Então me deitei, nisso que me deitei ele se virou e disse que se eu quisesse poderia dormir de cueca também que ele não se importava. Nesse momento meu coração foi a mil e então tirei o meu short ficando apenas de cueca e me deitei de bruços pra provoca-lo.

Passaram alguns minutos e não vi reação nenhuma dele, então achei que ele não estava afim, todo aquele papo era só papo mesmo. Quando eu já tinha desistido e estava quase pegando no sono eu senti ele começar a sarrar em mim, logo despertei novamente e então empinei um pouco meu rabo no pau dele quando ele chega no meu ouvido e diz:

“– Sempre soube que você curtia da esse rabo, desde o momento que te olhei.”

“– Então você vai dar um trato nesse rabo?”

“– Vou socar tudo, até o talo.”

Então eu me virei e baixei a cueca dele, deixando aquele pau que realmente era muito grande e grosso a mostra e logo cai de boca. Ao sentir minha boca quentinha ele começou a gemer de prazer. Deveria ter muito tempo mesmo que ele não sentia alguém chupando ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.