Meu Primo mais velho e Casado

Sempre fui meio diferente, desde pequeno. Sinto que as pessoas sabiam que eu era gay antes mesmo de eu saber. Apesar disso, não sou nada afeminado (nada contra quem é). Sou loiro com o cabelo até os ombros, tenho 1,74m e meu corpo é gostoso, nem forte e nem muito magro. Sou bonito, ja fui crush de muitos caras e minas iludidas também. Sempre tive um baita de um rabão (gene da família da minha mãe). Apesar desse rabo gostoso, sempre fui ativo. Hoje tenho 19 anos, sou um pouco inexperiênte no sexo, mas já tive algumas aventuras. Há algumas horas atrás aconteceu algo inusitado comigo, e to doido pra compartilhar com vocês.

Sete Sensações Anestésico

A família do lado da minha mãe é muito grande, minha avó teve 8 filhos, e cada filho vários outros. Por morarmos todos na mesma cidade no interior do Paraná, sempre fomos muito unidos. Sempre tinha churrasco ou almoço na casa de alguém. Apenas uma tia minha não morava lá, mas em São Paulo. Apesar disso ela, o marido e o filho todos os anos vinham pra cá nas festas de fim de ano. Como sou o neto mais novo, sempre fui alvo dos meus primos mais velhos. Mas esse meu primo sempre foi muito legal comigo. Apesar de ser uns 10 anos mais velho que eu ele sempre brincava comigo, me levantava nas costas, jogava video game. Com certeza era o meu primo favorito.

Ano passado essa tia minha de São Paulo veio a falecer. Meu primo, que a essa altura já é casado há alguns anos, tem uma filha pequena e uma enteada, resolveu vir pra cá sozinho visitar a família e também se distrair das coisas que lembravam a minha tia. Ele costumava posar na minha avó quando vinha, mas como minha avó já ta bem velhinha, nessa fase de pandemia ele achou melhor ficar aqui em casa, ja que temos um quarto extra.

Ele chegou na segunda, e planeja ficar até a próxima segunda. Assim que ele chegou foi festa atrás de festa, cerveja atrás de cerveja, bares, balada. Minha família sempre foi muito agitada. Hoje, na quinta-feira de manhã, foi a primeira oportunidade que tive de ficarmos sozinhos, já que a minha mãe teve que resolver algumas coisas e só voltaria mais tarde. Até esse momento eu estava apenas ansioso pra assistirmos um episódio de uma série que combinei de mostrar pra ele. Quando estava colocando a série, acabei entrando no perfil do usuário da TV, e logo na primeira página mostrava o histórico. E lá estava, 3 vídeos pornos que provavelmente meu pai andou assistindo. Eu logo brinquei com ele:
– Meu pai é foda, tava vendo porno o safado.

– Oloco, pôe ai! – Ele disse
Então eu coloquei na lista de canais pornos. Fui passando de canal em canal até que ele disse pra deixar em um. Eu ja estava bem nervoso nesse ponto, nem falar direito eu falava. Apesar de ser bem resolvido, nunca falei claramente que sou gay, pois não faço questão. Então eu pensava “será que ele sabe que eu sou gay?”. Estava confuso, mas o tesão estava falando mais alto.
– Puta que pariu, que gostosinha – Ele disse – Faz tempo que não faço isso.
– A mulher não ta dando assistência não? – Brinquei
– Ta fraco! Ja to doido pra dar uma gozada.
– Pode ficar a vontade ai mano.
Eu ja estava muito envolvido. A tensão sexual estava muito grande. Mas eu não conseguia arrumar coragem pra fazer algo, apesar de não querer deixar a oportunidade passar. Mesmo que fosse só bater uma punheta juntos, eu ja ficaria satisfeito. Então comecei a passar a mão por cima do shorts, meu pau ja estavá durasso. Quando olhei pra ele ele fazia o mesmo. Resolvi ser mais ousado, e tirei o pau pra fora. Comecei a punhetar. Logo ele fez o mesmo. Quando eu vi o pau dele, quase morri de tesão. Que pau!. Era muito grosso mesmo, moreno, de uns 18cm, meio torto pra cima. Era um pau lindo!
– Que tesão véi! Olha aqui – Ele brincou enquanto batia aquele mastro na palma da mão.
– Que pau grosso mano – Falei
– Gostou?
A oportunidade bateu na minha porta, eu nao iria deixar passar.
– Opa, muito!
– Quer chupar?
Não acreditei, parecia um sonho.
– Quero
Nisso ele ja saiu da pontrona que tava sentado e ficou em pé no meio da sala segurando aquele pau em ponto de bala. Eu fui até ele e me ajoelhei sem dizer nada. Uma baba grossa escorria do pau dele. Pensei “eu tenho que dar a melhor mamada da vida dele”. Coloquei a lingua na baba que estava escorrendo e subi até chegar na cabecinha do seu pau, saboreando cada centímetro daquele pré-gozo. Comecei passando a lingua por baixo da cabecinha e logo em seguida engoli aquele pau. Eu chupava frenéticamente aquele pau. Mamava igual um bezerrinho. Que delícia!. Babei muito naquele pau. Coloquei várias vezes até o fundo da minha garganta, pra mostrar a minha capacidade pra ele. Logo ele entendeu o recado.
– É isso que você quer? – Ele agarrou forte meu cabelo, e começou a meter forte na minha boca.
Ele não tinha dó nenhuma! Me deixava engasgar até o limite. Quando ele tirava o pau encharcado da minha minha boca, toda a baba escorria pelo meu rosto e caia no meu peito. Eu estava todo lambuzado da minha própria baba. Ele prensava minha cabeça contra o sofá, e metia como se fosse a bucetinha de uma puta.
– Agora vira esse rabo, vou enfiar o pau nele.
Eu nunca tinha dado, não sabia o que fazer nesse momento. Eu estava com muito tesão ao mesmo tempo que com medo. O pau dele era grosso DEMAIS. Ia me arrebentar.
– Não sei – Eu disse – Nunca fiz isso.
– Vira logo seu viado! – Ele bateu forte na minha cara, me pegou pela cintura e me jogou de bruços no sofá – eu sei que você quer isso.
Ele batia aquela rola na minha bunda com força. O barulho que vazia tava me deixando louco. Eu já não aguentava mais de tanto tesão. Logo ele começou a passar a cabeça toda molhada no meu cuzinho. Meu rabo ja estava todo lubrificado. Que sensação maravilhosa!. Então ele enfiou com força até o fundo de uma vez só. Juro que nem senti nada, o tesão era tanto que eu estava anestesiado. Ele começou a bombar com força. O barulho que fazia quando ele metia no meu rabo tava me dando um tesão inexplicável. Me sentia totalmente entregue naquele momento.
Ele me levantou pelas pernas sem tirar o pau do meu rabo e sentou no sofá. Segurando minha pernas no alto ele metia no meu cu.
– Rebola pro seu macho – Ele disse quando deu um tapa forte na minha bunda.
Eu rebolava com muita vontade, naquele momento eu já me sentia um verdadeiro passivo. Que sensação maravilhosa era sentar até o fundo, até sentir o pau dele o mais fundo possível no meu rabo. Meu pau estava estourando. Se eu tocasse, com certeza eu gozaria. Minhas pernas ja estavam doendo de tanto sentar naquele pau, mas eu não parei. Até que ele me deita de lado no sofá e volta a bombar. De onde ele tirava tanta virilidade eu não sabia. Ele nao cansava nunca de meter. Metia as vezes mais rapido, as vezes mais lentamente. Era o ativo perfeito. O sofá estava totalmente encharcado do nosso suor. Que homem!.
Então ele fez algo que eu não esperava. De ladinho ainda com o pau no meu rabo, ele cheira meu cangote. Vira o meu rosto e me lasca um BEIJAÇO. Meu rosto estava todo babado ainda de quando mamei ele, mas ele não pareceu ligar. Engolia minha boca com vontade. Ele passou a mão por todo o meu corpo até chegar no meu pau. Ele mal encostou, mas eu ja estourei um gozo intenso. Era muita porra. Lambuzei toda a mão dele assim como o sofá.
Ele tirou o pau da minha bunda, ficou em pé do meu lado. Eu estava visivelmente esgotado, e sem dizer nada ele punheta um pouco e goza muito na minha cara.
Ficamos alguns minutos sem fazer nada. Eu todo gozado deitado no sofá e ele no chão sentado escorado. Tomamos banho e eu fui limpar o sofá (não sei o que direi pra minha mãe kk). Depois que gozamos não falamos uma palavra. Ele saiu e eu vim relatar isso aqui pra vocês. Não sei como vai ficar o clima entre a gente. Mas ele vai ficar aqui até segunda-feira, espero que tenha continuação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.