Namorado da minha prima

Esse fato aconteceu já faz um ano, mas mantive sempre em segredo.

Sete Sensações Anestésico

No fim do ano passado resolvi ir para praia e chamei um primo e uma prima. Chegando próximo ao dia da viagem meu primo disse que não poderia ir, e minha prima resolveu levar o namorado, que até então não iria pois estava escalado para trabalhar.
Eles já namoravam há 9 meses e sempre nos encontravamos nas festas de família e churrascos… Tudo muito tranquilo.

Vou descrever um pouco o Antônio, namorado da minha prima. Ele é policial, 1,87m, pele clara e tatuada, cabelo escuro e cortado estilo militar, um peitoral de dar inveja e uma perna grossa linda, que só fui ver na praia, pois ele sempre estava de calça larga…
Bom, claro que ele é um tesão de cara, voz grossa, homem de presença que chega e te deixa sem ar, mas com um sorriso que desmonta qualquer um, porém nunca pensei em ter nada com ele, pois ele é bem do tipo hétero, que nos deixa até com medo de qualquer insinuação e levar uns tapas…
Sempre chamei o Antônio de “Seu Guarda”, no começo como brincadeira, pois vi ele fardado, mas depois acabou ficando…
Bom, tudo ocorria normal, churrascos, praia, bebida… Tudo normal, exceto pelo fato de que vi aquele monumento sem camisa e de bermuda… No primeiro dia que ele foi entrar no mar, parei por uns instantes e fiquei babando naquele corpo. Até então eu havia controlado minha mente e não pensado nele, porém naquela hora meu corpo se arrepiou todo. Fiquei tão impressionado que nem percebi ele me chamando para entrar no mar, até que ele diz
-Hey cara, acorda!
Disfarcei e comentei sobre uma tatuagem que ele tem bem próxima a cintura;
– Seu guarda, foi mal… Achei mto massa essa tatuagem… Sempre quis fazer, mas não conheço nenhum tatuador de confiança.
– Te dou o contato do que fez para mim… O cara é fera.
Ficou nisso e já parei de pensar novamente.
Ele e minha prima não sabem que curto homem e saímos para beber aquela noite e ver se eu arranjava alguém.
Encontrei uma gata, ficamos juntos, porém ela bebeu demais e as amigas dela acabaram levando ela embora e voltamos, eu, minha prima e o Antônio para casa.
Minha prima também estava bem alta por conta das bebidas e já foi deitar…
Eu e o Antônio ficamos na sala e ele diz;
-Poxa rapaz, quase deu boa com a gata lá heim!?
Ele falou isso tirando a camiseta e jogando no canto
– Nem me fale, fiquei cheio de tesão
Na verdade essa frase saiu mais por conta daquele homem na minha frente…
– É foda né cara, nem sempre conseguimos matar a vontade…
-isso é verdade, seu guarda… A menina me deixou excitado a noite toda, devo estar com a cueca toda melada e não vai dar em nada…
Ele deu risada e falou
-estamos juntos parceiro, olhe aqui!
Nisso ele abriu o shorts e mostrou a marca da baba sobre a cueca branca que usava…
Eu quis morrer naquela hora, minha boca salivando, eu desconcertado olhando…
Ele fechou a bermuda e disse:
-é… Faz parte…
Ele parecia totalmente inocente nisso tudo, como brincadeira entre hétero mesmo e acho que isso era o que mais me deixava louco de tesão… Eu queria voar naquele macho na minha frente e tinha que me segurar…
Eu disse:
– mas vc não precisa passar por isso, sua mina está no quarto… Pode ir lá, eu não ligo não. Aproveite…
Ele deu um sorriso feliz, como de alguém que estava só esperando por isso, se levantou e foi para o quarto.
Ali tentei me concentrar para passar o tesão, e também para não imaginar aquele macho fudendo minha prima, mas aquela cena dele mostrando a baba não saia da minha cabeça. Eu de olho fechado, coloco a mão na minha rola dura e de repente ouço:
– hey, cara…
Abro o olho e está diante de mim aquele macho só de cueca
-caralho cara, que susto
– foi mal mano, mas sua prima apagou e não rolou nada…. Tô sem sono, mas se já quiser ir dormir beleza…
-que isso… Tô sem sono também seu guarda…
Nisso ele fica me olhando sorrindo e eu pergunto:
– o que foi?
– acho engraçado vc me chamando de “seu guarda”
– acha ruim?
– não, pelo contrário… Mas parece que você é submisso. Da vontade mandar em você…
Disse isso e riu. Eu disse:
– Ah, é Seu guarda? E o que o senhor deseja?
Ele com cara de safado diz:
“Não faça isso.. está mechendo no ponto fraco…”
Aquilo despertou tudo dentro de mim… Continuei:
– Ah é senhor? Qual ponto fraco?
Ele riu e disse:
-o seu guarda aqui quer um cerveja.
Levantei, fui na geladeira e trouxe uma cerveja para ele, que estava sentado no sofá com as pernas abertas.
-mais alguma coisa, seu guarda?
Nisso ele fecha a cara, pega a cerveja, abre, toma um gole e fica me olhando sério. Meio como quem tenta entender a situação.
Eu fico sem jeito mas não desvio o olhar do olho dele.
Depois de alguns torturosos segundos ele diz;
-uma massagem no pé vai bem.
Como ele estava sentado no sofá, eu só me abaixo, ficando de joelhos, pego no pé dele e começo a massagear.
Ele fica extremamente sério e com o olho um pouco arregalado de susto… Certamente não achou que eu faria.
Continuo a massagem no pé dele e ele me olhando com aquele olhar de macho. Ele toma mais um gole da cerveja e parece que engole seco. Sem jeito e em um silêncio fúnebre.
Solto o primeiro pé e pego o outro. Ele suspira fundo, toma mais um gole de cerveja e coloca a latinha do lado.
Fecha o olho, cruza o braço atrás da cabeça como quem decidiu relaxar e aproveitar…
Com aquele homem de olho fechado, pude contemplar cada parte daquele macho na minha frente… Minha boca salivando.
Vou soltando o pé e já subindo pela panturrilha e olhando para ele para perceber a reação… Ele não faz nada, continua imóvel…
Nisso, aos pouco vou subindo e começo a massagear as coxas dele… Ele solta um leve suspiro e percebo o volume da cueca aumentando…
Estava com medo daquele macho, mas com muito tesão. Ajoelhado, diante dele e pegando em suas coxas…
A tora já estava estourando na cueca e dava para ver que realmente babava muito…
Fui subindo com as mãos aos poucos e ele na mesma posição…
Vou massageando a virilha enquanto ele suspira fundo e pulsa aquela rola dentro da cueca, que aos poucos, vai escapando da cueca…
Aos poucos vou esbarrando no pau dele, para ver a reação dele, porém ele não expressa rejeição…
Vou chegando perto até que pego com a mão cheia no pau e começo a masturbar aquele homem… Não aguento nem alguns segundos e já caio de boca naquela tora deliciosa e me acabo sugando aquela baba que escorria já pela rola.
Que pau gostoso!
Ele da um suspiro forte, mas ambos continuamos em silêncio…
Nisso ele segura na minha cabeça, como que fazendo cafuné…
Eu não acreditava naquilo, estava chupando o namorado da minha prima e ele ainda sendo carinho comigo….
Enquanto chupo, vou tirando minha roupa até ficar totalmente pelado e então o antonio me puxa pelo pescoço e eu acho que ele vai brigar ou algo assim…
Me coloca de frente para ele, cara a cara e me lasca um beijo forte e gostoso…
Pronto, eu estava entregue por aquele macho…
Envolvo meus braços sobre os ombros dele e ele me segura colocando sentado em cima da pica dele…
Me segura com força pelo quadril, fazendo sua pica encaixar na entrada do meu cu…
Talvez por estar bem molhada, a pica encaixou certinho na entrada… Eu estava delirando…
Fui rebolando naquele macho até sentir ela toda dentro de mim, me rasgando…
Ela grande e grossa, e pulsava em mim enquanto ele me controlava pela cintura…
Coloco minha mão naquele peitoral, contemplando aquele homem enquanto sento naquela rola… Era o paraíso para mim…
Fui cavalgando, cada vez mais entregue, até que não resisto e gozo sentando nele e enche o peitoral dele da minha porra… Ele continua me olhando firma e socando em mim, até que me abraça forte, grudando o corpo dele no meu e sinto gozando dentro de mim enquanto ele me aperta contra seu corpo forte….
Do jeito que estava, ele permanece, me segurando firme e levemente fazendo um cafuné na minha cabeça…
Eu estava literalmente no céu…
Ele só me olha fundo nos olhos, me dá mais um beijo lento, depois sem dizer nada, com calma, me tira de cima, vai e toma banho e vai deitar com minha prima…
Depois me banho também, e vou dormir… Realizado…
No outro dia a vida seguiu normal, como se nada tivesse ocorrido, mas para mim não precisava de mais nada… Eu contemplava aquele macho que estava dentro de mim e era feliz em silêncio…

One Reply to “Namorado da minha prima”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.