O Uber Me Deu Leitinho Quente Na Boca

Sou mineiro de Montes Claros. Branco, loiro, aproximadamente 1,88m, perto dos 100 kg, 39 anos, não afeminado. Hoje me considero bissexual, apesar de ainda não ter realizado minha fantasia de ser a putinha de um macho bem safado, para saber se vou gostar e vou querer repetir, já que eu amo estar com mulheres. Não estou muito em forma, mas em busca disto. Dote na média, porém grosso e cabeçudo, bem rosadinho. Tenho uma bunda branca, sem pelos, bem volumosa, firme e empinada, que chama bastante a atenção de homens e mulheres, visto os elogios que recebo delas e as brincadeiras “maldosas” vindas deles. O cuzinho é bem pequeno e apertado, nunca foi penetrado, apesar da vontade que sinto em ter um pau dentro dele.

Sete Sensações Anestésico

Desde a adolescência tenho curiosidade em saber como seria deixar um homem me comer. Sempre fantasiava inúmeras situações com meus amigos e homens mais velhos me comendo e ficava muito excitado com isto. Nunca tive coragem de colocar minhas fantasias em prática por dois motivos: o medo de me machucar, já que tenho um cuzinho tão apertado que até para inserir o dedo nele há dificuldade e gera dor, e o receio de que as pessoas descubram, já que se trata apenas de uma fantasia sexual e não tenho interesse de expor minha intimidade para ninguém, mesmo por conta do preconceito existente.

Não quero me relacionar afetivamente com outro homem, apenas quero sexo, putaria, safadeza, dar e receber prazer, sem beijo na boca, só pegação, chupadas e sexo. Meu tesão é por rola, não por homem. Sempre me relacionei com mulheres, amo-as e tenho muito tesão por elas, mas também tenho a curiosidade de dar o meu cuzinho ainda virgem, em saborear um pau, mamar feito uma putinha ávida por receber porra na boca, sentir o pau pulsar de prazer no meu cuzinho, ouvir o macho arfar, gemer de prazer enquanto o chupo ou enquanto ele me fode. Quero saber como é dar prazer a um macho enquanto ele entra e sai de mim, me fazendo sua putinha. Mas tudo isto tem que acontecer com muita discrição, paciência e sutileza, pois detestaria me expor e também à outra pessoa.

Para contato, acesse https://www.contoerotico.com/homemcuriosomoc leia meus contos, comente e veja minhas fotos.

O que passo a relatar aconteceu há alguns minutinhos atrás. Tanto que ainda posso sentir o gostinho daquela porra farta e espessa que melou meu rosto e encheu minha boca.

Hoje, 17 de março de 2020, resolvi deixar o carro em casa e sair para fazer uma caminhada. Vesti uma bermuda cinza muito colada ao corpo, que realça muita minha bundona empinada e durinha, camisa de malha bem leve e tênis. Moro há uns 5 km de distância do Shopping Ibituruna, onde resolvi dar uma voltinha e beber um chopp. Levei mais de uma hora até chegar lá. Me sentei e bebi bastante. Há muito tempo não chupava um pau e estava ávido por isto. Contudo, não imaginava que seria hoje. Após mais de duas horas no local resolvi pagar a conta e pedir um Uber. Chamei o Uber primeiro, já que o local estava vazio, imaginando que daria

tempo de pagar a conta antes de o Uber chegar. Me enganei. A conta demorou um pouco e o Uber já me enviava mensagem. Expliquei a situação e, sem malícia, disse que o compensaria pela espera. Cheguei ao estacionamento do shopping e o motorista estava do lado de fora do carro digitando no celular. Ele é moreno claros, mais ou menos 1,70m, cabelos escuros, casado, 3 filhos e tem 52 anos, conforme apurei durante o trajeto. O cumprimentei e percebi que ele me olhou fixamente nos olhos solando um sorriso de canto de boca. Me virei para dar a volta no carro e percebi que ele deu uma secada no meu rabo grande que realmente chama a atenção

tanto de homens quanto de mulheres. Iniciamos a corrida. Quando eu bebo fico muito falante e brincalhão e então nos entrosamos logo. Pelo horário o trânsito estava complicado. Fiquei brincando dizendo para pararmos em um bar para bebermos até o transito melhorar e que eu pagaria a conta. Não esperava que ele fosse levar a sério e, quando passamos em frente a um barzinho, um boteco, ele estacionou. Descemos e bebemos umas 5 cervejinhas até que resolvemos seguir viagem, a qual ele disse que não cobraria. Durante a bebedeira ele me contou sobre sua vida e percebi que ele é bastante humilde e batalhador, além de muito safado. Ele logo disse que eu tenho uma bunda muito bonita. Agradeci e disse que a compensação

seria mostrar a bunda para ele ao final da corrida. Chegando próximo à minha casa ele parou o carro sob uma árvore, onde estava mais escuro e disse que queria a compensação. Sem cerimônia fiquei de ladinho no banco e baixei a bermuda deixando meu rabo branco à mostra. Ele a apertou e deu uns dois tapinhas. Olhei para trás e o chamei de safado. Ele disse que queria ver melhor. Então indiquei uma rua erma para onde poderíamos ir. Lá chegando descemos do carro. Ele veio para o lado do passageiro e eu já me vierei de costas. Ele se abaixou, abriu minha bunda e meteu a língua. Meu cu ficou todo meladinho e eu rebolava na cara dele, que apertava

cada vez mais seu rosto em direção ao meu rabão branco. Eu gemia a cada linguada que ele dava em meu cuzinho. Ele se levantou e eu mais que depressa me ajoelhei. Abri sua calça e vi um pau marrom, grosso e cabeçudo em riste à minha frente. Abocanhei engolindo-o por inteiro e arrancando um gemido alto daquele safado que começou a foder minha boca. Eu mamava, tirava da boca e batia em minha cara, lambia as bolas, a cabeça e voltava a engolir. Não demorou muito e ele novamente se pôs a foder minha boca. Meteu seu pau até o saco bater em meu queixo e o deixou lá dentro. Senti o primeiro jato bater em minha garganta. O

empurrei e o restante jorrou em meu rosto e queixo. O safado deixou a putinha aqui toda lambuzada de porra. Lambi seu pau para limpar e ele gentilmente me ofereceu sua camisa para limpar meu rosto. Assim o fiz e ele me deixou em casa. Acho que agora encontrei alguém para comer meu cu. É um pau pequeno, mas muito grosso, o qual quero tentar fazer arrombar meu cu virgem.

Como puderam perceber, ainda não realizei minha fantasia de dar meu cuzinho virgem. Gostaria de conhecer pessoas interessadas em sexo casual, sejam casais, homens, mulheres ou travestis. De dar o cuzinho eu não entendo, mas meto direitinho e estou disponível para foder casais, mulheres e travestis. Estou interessado em fazer amizades e, quem sabe, fazer sexo casual, desde que seja do interesse de todos os envolvidos e com a maior discrição, paciência e cumplicidade possíveis.

No momento não tenho um número de telefone que possa fornecer para contato, mas estou providenciando isto.

Meus contos: https://www.contoerotico.com/homemcuriosomoc

Lembrando que discrição, paciência, segurança e respeito são de fundamentais importância

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.