Passando uns dias com meu tio

Sempre gostei desse meu tio, alegre, comunicativo e muito bonzinho, gostava de conversar com ele. Hoje tenho 24 anos e meu tio 58 anos, depois que ele ficou viúvo resolveu morar sozinho, numa de minhas férias fiz contato e perguntei se poderia passar uns dias com ele, a resposta claro que foi sim, marcamos a data e logo eu chegava no apartamento, época de calor, eu sou do sul do país sem costume do sol do Rio de Janeiro sofria horrores, um sofrimento para dormir, no

Sete Sensações Anestésico

segundo dia meu tio perguntou se eu me importaria de dividir a cama com ele, caso eu aceitasse dormiria no quarto dele, pois tem ar condicionado, aceitei na boa.
Passamos o dia normal e na hora de dormir fomos para mesma cama, ainda bem que era de casal, um lençol caso eu sentisse frio, ficamos conversando, foi quando ele me elogiou, falando que sempre gostou muito de mim e neste momento perguntou se poderia me dar um abraço, consenti nos abraçamos, ficando alguns momentos quietos até que nos afastamos, rindo ele falou que poderia ser perigoso afinal ele estava há bastante tempo sem ter companhia na cama e riu.

Um silêncio no quarto, sentia uma sensação estranha, não conseguia dormir, numa mexida na cama encostei a bunda em meu tio, senti sua piroca dura encostar em minha bunda, fiquei imóvel, sem saber como reagir, a piroca pulsando junto a minha bunda, sinto a respiração de meu tio junto ao meu pescoço, e sem se afastar escuto ele pedir desculpas e tenta explicar que devido ao tempo que está sem mulher e que meu perfume lembrou ele da minha tia e falo que intenderia caso eu fosse deitar no chão.

Eu continuava imóvel, a minha reação foi inexplicável, simplesmente forcei a bunda para trás, neste momento senti minha cabeça ser virada e na escuridão senti os lábios de meu tio tocarem os meus, um beijo tímido que em segundos virou uma guerra de línguas, nunca havia contato que tive uma experiência sexual com um garoto da mesma idade minha, ficamos um tempo juntos onde fui comido, mas devido mudança, nos afastamos e nunca mais me envolvi.
Meu tio por cima me beijava enquanto sua mão deslizava em meu corpo, totalmente entregue sentia os prazeres oferecidos por meu tio, chegando em meus peitos com certeza foi um

momento a parte, que delicia ter os peitinhos mamados e mordidos, em alguns momentos forçava a cabeça de meu tio e pedia para morder, ao ser atendido me derretia de tesão, fui tirando o short, minha piroca dura chegava a doer, sem se fazer de rogado meu tio mamava em meus peitinhos durinhos e passou a me masturbar lentamente e alternava com massagens em meu saco, um pedido para eu virar de bruços, obedeci.

Comecei a ganhar beijos e mordidas em meu pescoço, meu tio praticamente deitou sobre meu corpo, sentia sua piroca dura colada em meu corpo, lentamente ele foi descendo, os beijos foram para minhas costas, a barba por fazer me arranhava nossa que gostoso, eu me mantinha deitado senti minha pernas serem afastadas, agora duas mãos alisavam as bandas de minha bunda, apertões, elogios a minha bunda, as bandas da bunda separadas, senti meu cu piscar, soltas ganhei um tampa em cada banda, minha reação foi de forçar a bunda para cima, mais

tapas estalaram em minha bunda, acredito que estava toda vermelha, devido estar ardendo um pouquinho, novamente escancarado e agora sem avisar a língua de meu tio deslizou em meu rego até tocar meu cu, gemi gostoso neste momento, a barba arranhando e a língua querendo me penetrar, fiquei forçando a bunda de encontro ao rosto de meu tio, minutos passaram até que o dedos foi colocado em minha boca, simulei um boquete, logo o dedo saiu e foi direto para meu cu, esses movimentos foram repetidos várias vezes até que fui penetrado, que delicia, bem lubrificado não demorou e dois dedos me penetravam, algumas cuspidas e um gel gelado, senti minha bunda ser puxada, o rosto colado na cama e a bunda livre, senti a cabeça encostar, uma pressão e minhas pregas foram vencidas a cabeça abriu caminho e logo o restante da

piroca foi entrando dor e tesão, a vontade vencia qualquer dor, finalmente tinha toda piroca socada em meu cu, uma pequena pausa, mas logo teve início as estocadas cada vez mais forte, neste momento gozei sem ao menos encostar na piroca, meu cu piscava, não demorou muito senti meu tio gemer e despejar toda sua porra dentro de meu cu, continuava metendo a porra escorria, até que sem forças caiu sobre meu corpo, senti a piroca sair e uma rio de porra vazava

de meu cu, abraçados e em silêncio recuperamos as forças, levantamos para um banho, no box não resisti e abocanhei a piroca , comecei mamando no banheiro e terminei na cama, só parei de mamar quando senti a porra escorrer por minha garganta, que delícia, aconselho experimentarem é uma delícia.
Não preciso dizer que cuidei da mudança e vim morar e cuidar de meu tio/amante. beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.