Perdi minha virgindade com esposo da minha tia

Irei escrever sobre um conto real e bem excitante com o esposo da minha tia.
Eu me chamo Heitor nome fictício, hoje tenho 28 anos,
Isso aconteceu quando eu era bem mais jovem, logo assim que minha mãe arrumou o seu segundo casamento meu pai com muito ciúme acabou se afastando muito de nós e eu sentia muita falta de uma figura paterna na minha vida e com isso minha tia havia acabado de se casar com o Ricardo, nome fictício também do meu tio, ele já tinha duas filhas mulheres e sempre teve um grande sonho de ter um filho homem, Ricardo é um homem militar, bem negro, 1,80

Sete Sensações Anestésico

de altura, corpo de um coroa que na época para mim era coroa, rs, mas tinha seus 43 anos, enxuto e muito peludo, voz grossa, traços fortes, sempre usava calças jeans bem recheadas que era impossível não ficar de olho naquele volume…
minha tia morava no sul então só o conhecíamos por fotos, mas como ele era militar, foi transferido para o estado do Rio de Janeiro onde moro…
Logo assim que me conheceu foi amor à primeira vista, ele se encantou por mim pois sempre fui um garoto muito carismático e doce, porém muito carente e caseiro e ele logo tratou de criar muitas intimidades e frequentemente pedia a minha mãe para que pudesse sair comigo para fazermos programas de meninos, ele é flamenguista doente então todos os seus programas eram relacionados a futebol. Então praticamente todo o final de semana íamos aos jogos dele com os amigos, churrascos, até que um dia passei o final de semana na casa deles, era uma casa de 2 andares, minha tia estava fazendo o jantar no primeiro andar e eu e ele estávamos na cama deles no segundo andar, eu assistindo televisão e ele lendo um livro, nesse dia eu não conseguia parar de manjar a rola dele, nunca tinha o visto tão a vontade e ele estava com uma samba canção e sem cueca, um volume de deixar a boca cheia de água, vi que ele percebeu que sempre que eu virava de costas para falar com ele já que eu estava de cabeça para o pé da cama e ele deitado com as pernas abertas na parte da cabeceira eu tentava de alguma forma ver o que ele escondia por dentro daquele short, meus olhos ficavam vidrados, nitidamente ele podia ver que eu ficava inquieto com aquela situação e por sua vez ele colocou o pau para fora pela parte debaixo da bermuda e puxou assunto comigo, quando eu olhei para trás me deparei com um pau bem negro aparentemente medindo uns 15 cm mole, com uma cabeça bem roxa, foi chocante a minha reação pois só tinha visto aquilo em filmes pornôs, mas tentei agir com naturalidade, mas logo percebi que com o meu olhar fixo naquela jeba que o pau dele começou a ganhar vida e logo minha tia nos chamou para jantar e descemos, não conseguia tirar aquela cena da minha cabeça, fiquei de pau duro a noite toda, toquei umas 5 punhetas debaixo do lençol no quarto das minhas primas, pois elas dormiram juntas e eu na cama de uma delas e como na época não tinha um gozo expressivo, conseguia bater várias sem precisar me limpar. Logo pela manhã de domingo, era jogo do Flamengo no Maracanã e meu tio resolveu comprar dois ingressos para irmos assistir, era Flamengo e Vasco, tiveram muitas brigas, os homens das arquibancadas colocavam o pau para fora para mijar em copos descartáveis e jogar na torcida do time adversário, aquilo foi extremamente excitante para mim, pois minha segunda vez vendo um pau de perto eram de vários homens, de várias etnias e de vários tamanhos, aquilo foi me deixando muito excitado, até que meu tio virou e disse:
– Você não vai prestar a atenção no jogo não? TO vendo que vc não para de olhar pro pau dos caras
-Eu muito tímido respondi: é que estou com medo que joguem xixi em mim
Ele abriu um sorriso e disse:
-Vamos sair daqui porque se sairmos no final será complicado, terá muita briga.
Me colocou nos seus ombros com as pernas para a frente, meu pau estava duro ainda com toda aquela situação e eu acredito que ele tenha sentido isso em sua nuca. Quando chegamos próximo ao carro dele, ao me colocar no chão ele me retirou pela a frente e foi esfregando minha bunda do seu peito até o seu pau que senti duro como uma pedra e aquilo me deixou completamente excitado. Entramos no carro e ele disse que precisava mijar e que tínhamos que parar em alguma rua deserta para que ele pudesse fazer isso e com isso logo em poucos quarteirões do Maracanã conseguimos achar uma rua sem saída e bem escura, ele estacionou o carro e saiu, ficou alguns minutos no poste e logo retornou ao carro dizendo que não conseguia mijar na rua, pois isso era cultura de cariocas, que no sul existia banheiros públicos por toda a parte, que lá até gerava uma multa grande caso fossem pegos mijando na rua e perguntou se eu me importaria que ele mijasse dentro da minha garrafa de água no carro mesmo e eu disse que não. Mas pensei pqp é agora que vou ver mais uma vez de perto essa pica deliciosa, foi quando ele abriu a sua bermuda tactel branca que desenhava o pau dele todinho, até o formato da cabeça e colocou para fora aquela berinjela semi dura que a cabeça mal cabia na boca da garrafa e foi tentar mijar, mas acho que na verdade ele não queria mijar nada, ele estava querendo algo… e disse:
– Sobrinho não estou conseguindo aqui, estou um pouco bebado deve ser por isso também, acho que terei que ordenhar para que eu consiga fazer, e eu perguntei o que era ordenhar e ele disse vou te mostrar, e começou a esfregar a cabeça da pica que logo foi ganhando vida e soltou um mijadao na minha garrafa e eu parado feito uma estátua vendo aquela cena, até que ele mijou tudo o pau já estava totalmente duro, algo surreal pois deveria ter uns 22cm, aquele cheiro de macho exalando pelo o carro todo escuro e fechado, quando ele foi colocar na bermuda não cabia e ele disse que precisava fazer algo para aquilo abaixar, perguntou se eu sabia fazer com o que o pau abaixasse, e eu disse que não. Então ele disse que era da mesma forma que faço quando estou no banheiro, que eu com certeza já tinha feito aquilo e que já tinha idade para saber, que já que me pai não era presente que ele iria me ensinar e perguntou se tinha problema de tocar uma dentro do carro, para eu não ficar com vergonha pois éramos homens e homens faziam isso perto um do outro e até juntos em alguns casos. Foi quando ele deitou o banco do carro, terminou de abaixar a bermuda e começou a tocar uma bela punheta de escorrer a baba por toda a sua mão eu vendo aquilo deitei meu banco também e de roupa fiquei admirando aquela cena incrível, ele começou a olhar para mim e perguntou se eu estava gostando do que estava vendo e eu disse que sim, que já tinha feito aquilo também mas que não saía aquele líquido que estava saindo do dele, foi quando ele disse que alguns realmente não saem, mas que aquele líquido era muito bom e perguntou se eu queria provar e eu não pensei duas vezes e disse que sim, foi quando ele levou a mão até a minha boca e mandou eu chupar o dedo dele. Foi a melhor sensação da minha vida chupar aquele dedo enorme todo babado e aí ele perguntou se eu tinha gostado e eu disse que sim, aí ele falou coloca a boca lá que com certeza sai mais, não pensei duas vezes e caí de boca no pau dele e sem limites ele soltou vários gemidos muito altos, aquele pauzao mal cabia na minha boca mas mesmo assim eu o chupava como se fosse o melhor picolé do mundo, ele
tirou a minha bermuda e começou a acariciar a minha bunda até que ele gozou muito na minha boca e disse para irmos para casa, que ninguém poderia saber daquilo… Eu muito sem graça dentro do carro só queria chegar em casa logo, e quando chegamos descobrimos que minha tia estava na casa da minha avó com as minhas primas e quando ele ligou para ela, ela disse para ele ir buscá-la mais tarde e aproveitar para me levar já que minha mãe também estava lá e ele teria um trabalho só.
Foi quando ele me contou isso e eu me deparei em casa sozinho com aquele homem depois de tudo que já tinha acontecido, já estávamos no quarto dele quando eu disse que tomaria banho e tirei minha bermuda na frente dele colocando pra fora minha bunda que sempre foi empinadinha, quando ele viu aquilo me agarrou por trás me jogou na cama, abriu a minha bunda e começou a chupar meu cuzinho, eu urrava de tesão, nunca nem tinha brincado com o dedo nele, até que ele deitou por cima de mim e começou a roçar aquele mastro enorme na minha bunda, cuspia nela e ficava pincelando meu cuzinho, até que ele pediu para colocar o pau dentro e eu já com muito tesão falei que sim, ele não pensou muito me colocou de quatro e empurrou só a cabeça que me renderam bons gritos de dor, ficamos praticamente 20 minutos só tentando uma boa penetração, até que de ladinho ele conseguiu meter tudo. Os gemidos dele de prazer falando que meu cuzinho era molhado e apertado me enchiam de tesão e só me fazia gemer, ele tampava a minha boca e me fodia como nunca tivesse comido um cu antes, já estava todo suado quando disse que ia gozar e logo após ouvi gemidos mais intensos e sua gozada muito farta e quente dentro de mim.
Quando ele tirou o pau percebeu que junto ao seu esperma tinha bastante sangue e perguntou se eu estava bem e me sentindo bastante ardido disse que sim, mas que precisava tomar banho, foi quando entrei para a sua suíte e pude perceber que realmente estava esfolado, mas realizado. Logo após ele pediu para ver e me ajudou a tomar banho, começou a lavar o meu cuzinho que já estava bem larguinho e aproveitando ainda a sua porra que escorria por ele, voltou a me dedar e logo vi que estava ficando excitado de novo e eu também, ele sentou no vaso sanitário, me colocou no colo dele, me fez engolir aquele pau todo de novo com o cu e com a as mãos segurando a minha cintura me subia e levantava em uma velocidade maravilhosa, foi quando nos beijamos pela primeira vez pois ele estava com medo dos meus gemidos altos, aproveitou a posição e meteu a língua na minha boca e continuou, fodendo até que gozou litros novamente…
Logo após tomamos banho, nos ajeitamos, ele me deixou na casa da minha avó com a minha mãe, depois disso ele sumiu, acho que ficou com medo de eu contar para alguém, só fomos nos reencontrar 3 anos depois e daí por diante um pouco mais velho e experiente virei a putinha do sigilo dele.
Meus incestos são reais, tenho uma conta no X vídeos o nome é: heitormonteirodecastro caso queiram assistir aos meus vídeos… Bjs e até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.