Sendo Arrombado no Estacionamento

Quando tinha 18 anos, fui seduzido por um professor de 40 anos e acabei dando pra ele umas 5 vezes. Depois disso, tive poucas experiências, mas a vontade as vezes aparece.

Um certo dia tive de vir para São Paulo a trabalho, e estou em um hotel. Estava no ultimo dia da viagem, e estava com muito tesão e sem nada pra fazer. Meu carro está em um estacionamento ao lado do hotel e fui mexer no carro, acabei conversando com o guarda, um negro bonito, 55 anos, conversamos bastante e falamos besteira também. Com uma certa intimidade, acabei falando algumas coisas que o cara se tocou e me convidou pra ir aos fundos, meu coração acelerou na expectativa de que algo acontecesse.

Assim que chegamos numa área escondida e escura, ele se virou com o pau pra fora e disse: vem aqui chupar. Seu pau era lindo, uns 18 cm, bem grosso, cabeçona brilhando, cheio de veias. Não pensei duas vezes, me ajoelhei, segurei aquela beleza e comecei a chupar, mal cabia na boca, e ele segurava minha nuca e conduzia o ritmo, sendo bem machão.

Ele fodeu minha boca, eu babava e ele me xingava, isso putinha, chupa tudo. Depois de um tempo, ele me puxou pelo braço, me jogou no capô de um carro, mandou eu tirar a calça e assim fiz, ele veio por trás e meteu a língua na minha bunda, chupou meu cuzinho bem gostoso e me dedava.

Não demorou pra eu sentir aquela rolona querendo me invadir, ele pincelava meu cú, me xingava, dizendo que seria a menina dele. Mandou eu apoiar no capô, arrebitar a bunda e senti seu pau querendo me abrir, confesso que sentia um pouco de dor pela grossura, algumas molhadas na cabeça, senti quando me invadiu. Ele passou os braços pelas minhas axilas e segurou meus ombros, mandou eu empinar a bunda e foi enfiando, me xingando de putinha e vadia, socou inteirinho dentro, senti sua virilha encostar na minha bunda. Eu reclamando de dor, ele ficou uns minutos parado, me beijando a nuca e me acariciando. Alguns minutos depois, começou o movimento devagar, tirava quase todo e socada de novo.

Eu delirando de tesão, sentindo aquele pauzão me arrombando, aquele bafo quente e a respiração na minha nuca, me excitava mais. Até que começou a socar com mais força, metia com vontade, dava socadas mais fortes me xingando, eu gemendo, não aguentei e disse que ia gozar, ele pediu que eu gozasse em cima da camisinha e assim fiz, em seguida ele me virou brutalmente e enfiou de novo com a minha porra, foi maravilhoso e me deu mais tesão ainda.

Acho que nele também, porque logo depois ele mandou eu me ajoelhar, tirou a camisinha e gozou na minha boca, fazendo eu engolir tudinho, deixei limpinho. Ele disse que adorou a menininha dele, nos vestimos e voltei para o hotel.

Pena que só aconteceu no ultimo dia, se não teria deixado ele me arrombar a semana toda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.