Virei uma bezerrinha e mamei o leite do filho do vizinho

Boa madrugada aos gostosos de plantão !!! Eu morei por um bom tempo fora,como ja disse em um dos relatos … mas eu sempre viajei muito e quando eu era pequeno,eu me lembro de sempre brincar com o Lucas,filho de um vizinho nosso e esse vizinho nosso também é fazendeiro … sempre brincava com ele,mas brigávamos bastante também,um batia bastante no outro … relação de carinho e raiva ao mesmo tempo,mas depois minha mãe arrumou as minhas malas e com dor no coração me mandou pra morar em outras cidades,pois tinha acontecido algo comigo que ela não queria que acontecesse outra vez … quem quiser saber o que aconteceu,eu posto no outro conto … mas desse dia eu lembro do Lucas ficar chutando a terra,triste porque eu iria embora dali e eu triste porque iria me afastar do meu amigo querido.Anos se passaram,eu na outra cidade ja tinha crescido e entrado na adolescência,e na adolescência eu ja comecei a aprontar como vocês podem saber,ou talvez ao contrário disso,os rapazes de 7° série,oitava e o ensino médio enxergavam no meu corpo,apenas a minha bunda bem grande,a minha boca super gostosa,e eles sempre brincavam de jogos de sorte e quem ganhasse saia comigo kkkkk … e era só eles pedirem

Sete Sensações Anestésico

que eu dava facinho,facinho … e sem reclamar kkkkk,fui crescendo e ficando cada vez mais gostosa e com a bunda maior e mais gostosa ainda e um dia telefonaram de uma das casas do meu pai dizendo que eu voltaria a morar em uma de suas fazendas … Então eu dei o meu jeito de arrumar tudo para voltar e eu estava ansioso para ver o meu querido amigo,que eu jamais teria esquecido.
Lucas era um menino lindo,sim,era muito lindo pessoal … cabelo preto e olhos castanhos escuros,e um rosto muito lindo,a gente cresce e muda bastante,não é ? E eu não sabia como estaria o Lucas e passei a viagem inteira pensando nisso … como estaria o meu amigo ? Fomos chegando na fazenda e ja comecei a avistar as enormes árvores e a enorme escadaria que daria acesso a casa enorme da fazenda … e nada de ver o rapaz,nada … Cheguei na fazenda e dei um enorme abraço em minha maravilhosa mãe e no meu carinhoso e afetuoso pai,matei saudades da nossa empregada e fui buscar as minhas malas e deixei tudo esparrodado pela casa e minha mãe colocou a mão em um dos meus ombros e me disse,você não viu o seu amigo,não é mesmo ? Mas em todo momento ele estava aqui aguardando vc chegar da longa viagem e saiu aquele rapaz de mais ou menos 21 22 anos,lindo demais da conta,pra falar a verdade,MUITO GOSTOSO MESMO,como que ele modificou,ficou forte,musculoso,e eu ja fui reparando nisso,pois os meus hormônios femininos estavam a flor da pele … ele se aproximou de mim e ficou me encarando,encantado,e nós dois fomos passear pela fazenda,junto com a nossa mãe,que na metade do caminho se cansou e tornou a voltar pra casa,nos deixando andando

só.Lucas tentava falar,mas gaguejava e os olhos dele brilhavam enquanto ele olhava pra mim,ele custou a conseguir dizer e arrumar as palavras certas para dizer que eu estava deslumbrante e maravilhoso demais e que não conseguia tirar os olhos de mim e acontecia o mesmo comigo,eu não conseguia tirar os olhos daquele belo e maravilhoso rapaz … passeamos e a coisa entre nós dois foi se esquentando enquanto passeávamos,quase demos um beijo um no outro … e voltamos pra casa.
Dia seguinte minha mãe tinha organizado uma festa,e convidou até alguns ciganos que moram até hoje na beira da estrada,meu pai mandou matar um boi e fazer como churrasco nessa festa,eles estavam comemorando a minha volta … a festa estava ótima,bebida boa,churrasco bom,comida boa,mas eu estava esperando o meu amigo chegar,ele chegou e fomos ficando mais juntos e começamos a nos disfarçar até conseguir sair sem que notassem ou dessem por nossa falta,fomos nas baias e ele arrumou um cavalo,sem arreio sem nada,só colocou aquele freio nele,mas não colocou arreio … ele montou no cavalo e me deu a mão para que eu montasse também,fomos andando calmamente e depois ele colocou o cavalo pra galopar e chegamos no alto de um morro,a lua estava lindíssima,e tinham várias árvores enormes em cima desse morro grande,assentamos la e ficamos vendo a lua,mal sabia eu o que aconteceria … ele assentou atrás de mim e eu perguntei pra ele o que estava acontecendo,e ele disse que a única coisa que queria era poder estar comigo e principalmente atrás de mim e eu perguntei novamente e ele disse que do momento que ele tinha me visto ele só conseguia pensar em mim e no meu corpo e que estava perdendo o juizo,eu virei ajoelhado,ficando de frente pra ele e eu disse que estava acontecendo a mesma coisa comigo … deitamos,ali mesmo,sem colchão e sem nada,beijamos LOUCAMENTE e ele pegou a minha mão e foi enfiando-a na sua calça,enquanto nossos lábios trocavam carícias maravilhosas,fui sentindo o seu pau ficar duro,era bem grande,quanto mais eu apertava mais duro ficava e ele abriu a calça jeans e botou aquele pau meia bomba pra fora,e quando eu o toquei ele ficou duro imediatamente e ele disse :
– Viu ? É isso que tu faz comigo … É desse jeito que vc me deixa … Você me deixa maluco,e a única coisa que posso pensar é nos seus olhos,pensar na sua boca beijando a minha.
Eu comecei a passar a lingua suavemente na cabeça do pau dele,no freio … passando a lingua pra cima e pra baixo,e passava a lingua por cima dela,no lugar que sai a porra … depois de deixar o pau dele super duro,eu comecei a mamar bem gostoso,chupava forte,e ia mamando até encostar nos pentelhos dele e quando eu fazia isso ele puxava o meu cabelo de tanto tesão … chupei muito gostoso … como era gostoso sentir aquele pau latejando dentro da minha boca,como era gostoso o sabor,o gosto,o cheiro daquele pau,como era gostoso ter aquela glande dentro da minha boca quentinha e gostosa,e como era gostoso saber que aquele rapaz estava inteiramente rendido a mim … comecei a chupar somente a glande,fazendo massagem com os meus lábios e isso o deixou completamente doido,ele gemia gemia até não conseguir mais gemer,ele apenas suava,e ele ja de pé e eu ajoelhado eu sentia gotas do seu suor pingando sobre mim,eu arriei a calça dele e pude ver o tamanho do saco dele,ele tem o saco bem pendurado mesmo,e com as bolas bem pesadas,como eu adoro homem com saco pendurado,aquilo ali era um prato cheio pra mim,chupei bola por bola,e de vez em quando eu ia passando a lingua até no seu cu,e ele só delirando de prazer e eu abusando dele … chupei e lambi o saco dele e depois fiquei lambendo o pentelho dele … lambi o umbigo dele e comecei a descer em direção ao pau dele,e mamei gostoso o piru delicioso dele mais uma vez,deixei ele gozar na minha boca,ele gozou como se não houvesse amanhã.Ele vestiu a roupa depressa e voltamos pra casa,entramos despistados,um por trás e outro pela parte da frente … minha mãe perguntou onde eu estava enfiado,eu enrolei ela e meu pai se entretia com os convidados.
No dia seguinte eu não conseguia pensar em outra coisa a não ser no meu macho lindo e gostoso,todinho meu,rendeu-se a mim,fiquei enfiando o dedo no meu cu pensando que fosse ele que estava me comendo e no dia seguinte,nos encontramos de novo,era dia,um dia bem quente e fomos para a cachoeira … nadamos bastante e começamos a namorar ali mesmo,um beijando o outro e se entregando aos beijos e carícias,até que ele foi ajuntando o meu cabelo fazendo um rabo de cavalo,e ficou segurando o meu cabelo,botou novamente o pau pra fora e disse que iria querer sentir cada centímetro do piru dele,dentro do meu cu,queria sentir o pau dele comendo o meu cu,eu tirei a minha roupa toda,e fiquei de calcinha pra ele,e ele rapidamente a tirou,me botou de 4 em cima de uma pedra,ajoelhou-se atrás de mim e ficou riçando o pau dele na entrada,pra cima e pra baixo,as vezes ele forçava,ele cuspiu na mão e passou no pau,e depois enfiou aos poucos,ele queria sentir cada centímetro do meu cu,até que o pau dele estivesse todo la dentro,como era gostoso,sentir aquele pau alargando o meu cu,doía sim,e muito,mas o prazer estava me tirando o juizo,e ele começou a tourar meu cu,metendo bem forte e bem rápido,me agarrando pela cintura,eu gemia,tinha hora que era tanto tesão que eu fazia xixi,e sentia o meu xixi escorrendo pelas minhas coxas,ele me forçou pra baixo e eu fiquei deitado com a barriga na pedra,ele ficou no meio das minhas pernas,com as pernas dele fechadas,e as minhas abertas,e ele deitou por cima de mim,enquanto nos beijávamos ele enfiou o pau dele mais uma vez no meu cu,e me comeu,mais dor e mais prazer,dessa vez ele comeu mais forte ainda enquanto dizia que iria arregaçar o meu cu,e eu mandando ele arregaçar,cada vez mais,e quando ele não estava aguentando mais,ele deitou e eu deitei por cima dele e demos uma descansada,e depois fomos para mais um round de uma boa putaria,ele me virou de frango assado,e meteu muito gostoso,eu sentia o seu pau entrando e saindo,sentia aquele pau latejando dentro do meu cu,de tanto tesão das gemidas eu comecei a gritar,e ele começou a gemer mais forte,cada vez mais forte,até começar a mudar de voz,e logo logo ele deu uma estocada forte,e jogou porra dentro do meu cu,tirou o pau depressa e enfiou mais uma vez,ficou tirando e colocando o pau em mim,e eu mais uma vez mijei de prazer … tomamos banho na cachoeira mesmo,não estávamos nem ai se tinha ou não tinha ninguém,estávamos em uma sintonia maravilhosa,estávamos no nosso universo,e na nossa hora,ele me banhou,lavando o meu cabelo,e depois ficou me olhando apaixonado e perdido por mim,enquanto eu cantava bem baixinho e olhava pra ele,enquanto eu terminava de me lavar … Transamos loucamente todas as vezes que nos encontramos,e todas as vezes são gostosas demais as nossas fodas.
Hoje em dia estamos em uma relação aberta,mas ele prefere somente me comer … e gosta de me ver transando com outros homens.
Não se esqueçam de comentar e votar nesse conto.
Um abraço do André e do Lucas …

One Reply to “Virei uma bezerrinha e mamei o leite do filho do vizinho”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.